O homem nu

Um homem bem colocado em sua carreira decide abandonar tudo. Tudo mesmo, sua profissão de colocador-de-olhos esquerdos-em-ursinhos-de-pelúcia, sua família preciso-de-mais-dinheiro, suas filhas donas-do-seu-próprio-nariz e do seu fiel cãozinho faço-o-que-é-sólido-no-tapete-da-sala. Tudo para se tornar um sábio, um ser que detenha todos os conhecimentos, toda a razão do ser, do querer, do poder fazer e tudo o que terminar com “er”. Ele descobre que queria ser um guru da administração, um consultor autônomo auto-suficiente (seja lá o que isso signifique!). Ele percebe que copiar é a melhor solução. Para se tornar um sábio você não cria nada. Deus já tentou isso e não conseguiu! (oras, olhe ao seu redor!) Bastava relacionar diferentes áreas num ponto comum.

Foi assim que ele começou a dar palestras sobre o mundo dos negócios na perspectiva de vida das gaivotas. Ou como as promotoras de eventos devem imitar o complexo sistema de relações públicas das abelhas do tibet.
Assim ele fez fortuna, fama e muitas mulheres começaram a amá-lo, desejá-lo… sexo, sexo e muito sexo!

Mas e a tal da sabedoria plena e pura? Ah! Deixa prá lá. Afinal de contas somos “homos sapiens”, com um sobrenome desses não precisamos nos preocupar. E as formigas nunca vão dominar o mundo mesmo!

Ah! Claro, o homem nu… Se vocês chegaram até aqui para saber o porquê do homem nu… vocês estão certamente com problemas. E problemas de ordem nacional, melhor dizendo, de ordem global.

Somos bombardeados por situações de extremo bom gosto: são bundas semi-nuas, decotes siliconados, danças do acasalamento por todos os lados. Digo de bom gosto porquê são bonitos, (não vou me rebaixar e dizer popuzudos) são atraentes…

Atraentes se forem “executados” na sua casa, na sua intimidade, por sua namorada ou namorado(?).
Eu disse intimidade. Sexo é intimidade! Mas colocar estas partes do corpo para vender, para ganhar audiência é o fim da picada.

Retornando a minha conclusão: se você veio até aqui para saber o final da história do homem nu… Você está, no mínimo pensando em besteira. Sua mente possui um leve desvio crônico, cômodo e que deveras atrapalha a sua incansável jornada pelo conhecimento. (assim como o nosso homem nu…)

Para chegar aonde eu realmente quero chegar, imagino, tal como seria, um comercial publicitário criado por você, leitor obseno;
Onde se pretende vender uma marca de mostarda! O que você faria?
Fácil, coloca uma mulher popozuda (droga, eu falei!) com os dizeres: me lambuza!
Sexo! O sexo vende. Se você não sabe o que fazer, coloque sexo. E continue a não contribuir para aquela velha e romântica busca pelo conhecimento.
O homem busca conhecimento mas se depara com duas bundas na cara e acaba se rendendo, para sempre!

Afinal de contas é isso que todos deveríamos evitar. É isso o que o homem nu…nca deve fazer!

Compartilhe!

1 Comentário on "O homem nu"

  • raio de luz diz

    Talvez seja de bom gosto ou tente dizer alguma coisa essa crônica bosta, não tive senso de humor para interpretá-la ou até entender ao que veio essas palavras tolas e até descaracterizadas.Preciso dormir negreiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *