Meninos e meninas

Quando pequena nem sabia o que significavam e claro que conforme fui crescendo já identificava, mas admito que confundia um com o outro. Não confundia meninos com meninas, mas não entendia a diferença dos símbolos. Hoje eu sei (já aprendi há algum tempo), mas tenho que contar como “decorei” qual era um e qual era o outro…

Sempre acabava indo pelos outros e geralmente acertava, mas, como todo mundo, já entrei no banheiro errado…
Um belo dia, tomei vergonha na cara e criei uma forma de memorizar os benditos símbolos. Já tinha idade suficiente para saber o por quê de cada um ser do jeito que era, segundo minha própria compreensão.

Menino é por ter um senso direcionador que, quando realmente encontra seu target, aponta para cima e avante! Infelizmente (ou não) é movido (por isso da seta) por algo que o impede de não seguir seus instintos que acabavam se manifestando fisicamente. Conforme vai crescendo, aprende a controlar, de certa forma, a parte física do tal índice, mas o lado original deste diferenciador sempre acaba predominando nas atitudes, pensamentos e comportamentos em geral.

Menina é por ser ou ter o objeto da mira. Possui, por concepção, o objeto de desejo, que pode ser facilmente observado e localizado se forem levadas em consideração as coordenadas de longitude (-) e latitude (?) (por isso da cruz: +, que marca o local do perseguido “tesouro”). O alvo é localizado nas partes baixas e lá se mantém, independente de qualquer fator, direcionador, atitude, pensamento ou comportamento.

Enfim, desta forma, obviamente depois de já ter tido a famosa conversa sobre as abelhas e o esclarecimento sobre a falsa função da D. Cegonha, consegui decorar o significado de e , juntamente com as características de cada um. É só saber quem é a flecha e quem é o alvo. Não entrei mais no banheiro errado! (até porque muitos viraram unissex)

Hoje em dia, no entanto, alguns fundamentos das interpretações que tinha feito acabaram variando (*rs*) pelo chamado “estilo de vida moderno”, mas o conceito permanece o mesmo! Espero que continue assim, me levou um bom tempo para entender. Já há quem diga que existem 11 sexos, como o autor Ronaldo Pamplona da Costa, mas eu relevo o fato… se já foi difícil entender a simbologia de 2, imagina de 11!

Compartilhe!

11 Comentários on "Meninos e meninas"

  • Rafael diz

    Confesso que sempre fiz a mesma analogia para sabar qual é qual.

  • Simples: o homem mete a flecha e a mulher carrega a cruz! :D

  • carol diz

    Oi Aninha!!!!!

    Adorei a sua crônica!

    Um beijo,

    Carol

  • Pati diz

    Nana, foi demais a anologia dos símbolos!!! Confesso que tbem tive que decorar com “regrinhas” parecidas com essas…rs…

    Beijos e continue escrevendo e mandando pra gente… Pati

  • Linda !! Vitaminada !! Maravilhosa !!

    Agora eu consigo entender porquê vivem tirando sarro da minha cara quando vou ao banheiro em locais públicos ! rs…

    Beijos

    Fabinho

  • Miguel diz

    Anna,

    parabéns mais uma vez por um texto bem escrito e gostoso de ler, leve, mas sempre com sentido maior…

    Quanto ao contúdo do dito, acho que todos nós nos valemos de algum “artifício” para ligar os símbolos às coisas… só não devemos deixar as coisas engessadas pelos símbolos, se é que você me entende…hehehe

    BJS

    Mee

  • Joao Simoes diz

    Anninha,

    Parabens por mais uma incursao no mundo da literatura…

    sucesso…

    beijos

  • Ma diz

    Também demorei para identificar os dois, mas depois adotei um método mais simples que o seu. Veja: tente ver os dois símbolos como um desenho de criança (cabeça e corpo apenas com traços simplesinhos). Pois bem, meninas têm a cabeça em cima e meninos têm a cabeça embaixo!!!!! hahahahaha é boa, não?

    Parabéns…….beijo

  • Reginaldo (Regie) diz

    Anninha,

    Gostei demais, acho melhornão falar como identifico pro povo não perder o cabelo aqui..heheheheh..

    Beijos Re

  • Marilia Mubarack diz

    Ebinha

    Adorei, agora tudo faz sentido.

    Continue escrevendo, pois vc tem talento.

    Beijinhos,

    Má (ou Eba)

  • Ana Paula Reis diz

    Anninha, adorei o texto. Também criei um método pra decorar, bem a ver com a “cabeça em baixo” descrito por MA !! O importante é não entrar mais no banheiro errado, né?

    Beijos,

    Aninha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *