Um Reencontro

7 de Novembro de 2002.

Eu sei que quem compara sofre, mas não dá pra evitar. A madrugada chegou e me trouxe uma vontade gigante de você, uma vontade imensa de estar com você. Saudades do seu beijo…

O dia foi perfeito. Saber de suas atuais podem um pouco ter mexido comigo, principalmente pelo fato: e eu como fiquei nessa história toda ? Me esqueceu ou ainda, mesmo que raramente, se lembra ? Ainda sente alguma coisa ? Você também compara ? Foram tantas as perguntas que calei, foram tantas as coisas que deixei passar. Sem mesmo saber se seria o melhor. Sem ao menos pensar no que estava fazendo e que caminhos estava trilhando com todas aquelas perguntas. E, se aqueles segredos, eu queria de vero saber.

Conhecer sua ex, seu filho…. Não foram nada ! Ao contrário, foi um prazer enorme… Imenso e de verdade. Ela não é tudo aquilo que pensei e você, retornou à vida de antes. A boêmia desenfreada e as fanfarras com o mulherio… Eu nem sei porque eu achei que mudaria. Que depois de mim seria diferente. Talvez já tenha sido diferente por tempo demais comigo.

Desta vez nenhuma investida e sem tentativas na despedida… E eu hoje talvez até cedesse. Você tem me feito uma falta gigante… Eu não sei se é falta de verdade ou invenção dessa minha cabeça que não quer mais pensar em gostar de ninguém e sentir tudo que estou sentindo com o coração. A cabeça resolveu pegar o comando tarde demais e pode causar sérios danos… Saiam de perto porque já nem sei que caminho quero tomar.

Não quero sair, tô querendo fugir e contemplar o mar pra poder pensar. Porque sempre que estou mal, lá é o primeiro lugar para onde eu penso em fugir… Queria que as ondas levassem tudo que está aqui. Tudo que sinto, e tudo que está preso e resolvam tudo de uma vez, me trazendo de volta só as coisas boas. E se puder, me traga quem ficou de tudo. Me traga respostas porque é delas que eu mais preciso.

E para completar estou me sentindo muito má pelo sofrimento que lhe causei. Por favor, me desculpa ? Me perdoa ? Do fundo do seu coração ? Agora vendo as coisas que faço me sinto uma bruxa, me sinto horrível e não sei mais como agir com você. No fundo, isso é pena de mim… e eu já nem sei.

Preciso ir dormir enquanto é tempo.

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *