Vale a Pena Parar e Olhar em Volta

Raramente, sou convencida a mudar de idéia sobre algo. Houve uma noite, aliás, uma noite muito bonita, em que tive uma conversa com meu estimado tio. Estava bem satisfeita, confortada no meu sofá predileto, quando ele começou a tagarelar ininterruptamente, indignado com o meu péssimo hábito, segundo ele, de não “pregar” os olhos antes das 4 ou 5 horas da madrugada.

No decorrer do diálogo, tentava insistentemente, me convencer a dormir cedo. Sei que é mais saudável, mas não entregava os pontos e já tinha meus planos: iria assistir a todos os jogos da Copa até o dia do nosso “Penta”, sim, porque eu sou uma torcedora otimista e patriota convícta. Na verdade, com jogo ou sem jogo, prefiro me “aconchegar” nos cobertores ouvindo os galos cantarem. Apostos que poucos já deram algum valor a estes momentos de silêncio e calma, mesmo porque está cada vez mais difícil a gente poder desfrutar de instantes assim: as cidades crescem e com elas toda uma imensidão de barulhos escandalos. A única hora que se consegue refletir sobre o que fizemos durante o dia, é quase sempre à noite, e quase sempre estamos cansados e aborrecidos, então, o que fazemos? Dormimos. E enquanto sonhamos, muitas vezes com situações desagradáveis do dia-a-dia, muitos poetas “rabiscam” suas melhores inspirações, ao som da orquestra dos grilos e do miar dos gatos. Estes sim, os poetas, podem ter se lembrado de agradecer a majestosa presença da lua, e talvez, tenham se lembrado também de que não basta existir, é preciso às vezes, parar, olhar em volta, e notar tudo que já existia antes de estarmos aqui; o resto, a gente
leva da maneira que der.

Pois bem, voltando àquela conversa, não sei ao certo o que aconteceu, mas foi me dando um sono e vieram bocejos atrás de bocejos. Acabei me “aconchegando” ali mesmo e os jogos, que me desculpem… Quando dei por mim, eram 2 horas da tarde do dia seguinte, e eu dei de cara com o “amigo” sol. Acho que posso chamá-lo assim, devido à intimidade que senti entre nós naquele momento. Acordei mais leve, parece até que a lua me conferiu forças e eu resolvi reparar com outros olhos o brilho daquele “astro rei”. Olhei em volta e vi o quanto lindo é o céu azul, ou cinza (não importa) e percebi que eu já tinha tudo que precisava (ar, luz, verde, pessoas…) e que por mais que a vida me aprontasse umas e outras, eu continuaria esguia, para enfrentar o que viesse.

Compartilhe!

3 Comentários on "Vale a Pena Parar e Olhar em Volta"

  • anninha diz

    Pra enfrentar o que viesse olhando em volta, fosse claro ou escuro, ao som de grilos e gatos ou de passarinhos e carros. Independente, sempre vale a pena olhar em volta.

    P.S. Acho que todo mundo devia trabalhar do 1/2 dia às 6 da tarde. Dessa forma dava pra olhar TUDO em volta, ao luz do sol e da lua.

  • anninha diz

    Ah! Gostei muito do texto, tem muito a ver com várias coisas em que penso nos poucos momentos de contemplação que tenho tido.

  • Alessandra Cury Marinho diz

    Este texto é meu. Como ele veio parar aqui? Nossa, que legal, ha 6 anos eu escrevi e hoje, achei, por acaso, navegando na internet. Fiquei muito contente. Abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *