MICRÔNICA [#3]

Esse negócio de siglas dá pano pra manga. O humorista Sérgio Porto até inventou uma pra título de sua obra: FEBEAPÁ (Festival da Besteira que Assola o País). Mas nem falo das inventadas, já que as reais intrigam por si mesmas. Algumas são coincidentes: COPOM tanto pode ser Comando da Polícia Militar como Conselho de Política Monetária. Outras têm paralelas sem existência comprovada. PCC pode ser Primeiro Comando da Capital, mas também Partido Comunista da Criminalidade. OAB pode ser Ordem dos Advogados do Brasil, mas também Organização de Apoio à Bandidagem. Podem até pintar dissidências como um PC do C (Partido Comunista do Crime) ou, no Rio, além do CV e do TC, uma dissidência da ADA (Amigos dos Amigos) chamada IDI (Inimigos dos Inimigos). No tempo da ditadura houve um Instituto Nacional de Alimentação e Nutrição (INAN) cuja sigla lembrava inanição e refletia a penúria mental dos tecnocratas. Mas de longe a mais famosa é IBOPE, que virou substantivo comum. Isso me lembra que as pesquisas estão na ordem do dia, não só as eleitorais. Quando fiquei cego, estive tão por baixo que resolvi pesquisar a opinião do meu “universo” de leitores. Uma das perguntas ditadas na correspondência era do tipo: se os cegos têm maior aptidão para massagistas, deveriam compulsoriamente chupar rola? Sim ou não? O resultado eu divulguei em forma de soneto no livro PANACÉIA:

SONETO 346 PERCENTUAL

Mandei um questionário por correio.
Indago sobre o cego, se o boquete
é sua obrigação. Responde à enquete
um grupo que desfruta o azar alheio.

“O cego é um inferior”, diz um, “e creio
que até tem de chupar pau de pivete.”
Um outro diz que o cego se submete
ciente que é cobaia no recreio.

Resumo da pesquisa: dez por cento
são contra a humilhação do ser humano
e poupam ao ceguinho outro tormento.

Noventa, porém, curtem rindo o dano
moral e corporal do pau que agüento
na boca, ouvindo o gozo do fulano.

Compartilhe!

3 Comentários on "MICRÔNICA [#3]"

  • Rafael diz

    Puxa, você esqueceu da CPMF (Contribuinte Muito Put… e Fudid…). Muito Legal esta micrônica.

  • Rafael diz

    Sobre micronica#4:

    Gostei da parte sobre “projetistas das belezuras”. Irônico e bem colocado.

  • Paulo diz

    Também gostei bastante, tando do soneto quanto da micrônica. Aliás, pelos mesmos motivos que o Rafael colocou no comentário acima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *