Esporte é saúde

É mesmo amigos e amigas, faz tempo que não deixo minha marca por aqui, mas sabe como que é, tem que pintar o clima para escrever.

Estava há dias para escrever uma nova crônica, sobre nosso retrospecto olímpico, e acho que chegou a hora.

Olimpíadas é festa, união, confraternização e tudo mais na frente da competitividade. Nesse jogos não foi diferente, fora a pressão a atletas brasileiros por um ouro, que chegou perto mas não veio.
É interessante o fato de disputarmos. É né, estamos lá mesmo tem que disputar, mas disputar mesmo, tipo assim, de verdade.

Foram 12 medalhas, dividas igualmente entre prata e bronze, legal isso, mas sem dúvida a que mais me tocou – ui – foi a do revezamento no atletismo. A garra e a humildade que aqueles caras tem, chegando em segundo lugar, onde para isso não tiveram condições muito favoráveis de treinos, é um orgulho!

Legal mesmo foi o Guga. O cara estava presente em tudo, isso eu achei um barato! Acho que isso é que vale. Estar lá para disputar é uma coisa, mas agora torcer é outra. O cara estava muito presente, sempre rindo, torcendo, filmando, poxa, quer coisa mais legal em termos de condições olímpicas e disposição do que isso? O cara foi demais, mesmo não trazendo medalha o cara mostrou que tem espírito olímpico pra caramba, ficava muito feliz ao vê-lo torcendo.

Outra coisa mais reservada ao público que deve ser animal é a pequena putaria de uns dez mil atletas na Vila Olímpica. Depois que soube que o estoque de preservativos – também conhecidos como Camisinhas de Vênus – disse tudo. Sexo também é esporte!

Falando em esporte, daqui umas sete horas mais ou menos, vai ocorrer a última etapa da Formula-1 no ano 2.000 e, não faço a menor idéia de quem irá ganhar. Todo mundo desencanado da vida, só curtindo pilotar mesmo é muito legal. Espero que o cara que eu respeito e não torço – ele é alemão – não vença a corrida e, que não comece a detonar todos os recordes a partir do ano que vem – o único que ele não conseguirá é o de Poles, com certeza, pra isso precisa mais de uns sete anos de Formula-1 – mas voltando, está na hora dos novos assumirem o reinado para não deixarem Senna, Clark, Prost, Fangio e Lauda esquecidos por esse alemão que tanto respeito.

Bom, mas o assunto é olimpíadas e só gostaria de frisar mais uma coisa, que são os jogos de paraolimpíadas, onde o Brasil costuma ganhar muitas medalhas – ao contrário dos jogos de inverno – e a divulgação vem sendo mínima no Brasil, só sei que até ontem, já tínhamos ganho uma de bronze, mas devem vir muitas mais, espero.

É isso, abraços, apertos de mão e tapinhas,
Hermínio.

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *