Falar sem comunicar

Vc com certeza já passou por aquele tipo de comunicação em que ninguém diz nada mas todo mundo diz alguma coisa. Me desculpem, ta muito confuso, vou me explicar direito.

Qdo vc está em um ambiente novo em que todos se conhecem mas na verdade ninguém se conhece, e vc é apenas aquele cara novo que senta do lado Cleide, não é possível estabelecer nenhum papo profundo com as pessoas em geral. Então, vc segue os padrões. Vc pode perguntar: “Que padrões?” , ora que padrões, todos conhecem os padrões, o problema é que não nos ligamos que conhecemos. Por exemplo, sabe qdo vc esta indo pro banheiro e cruza com aquela mulher que trabalha logo ali no canto esquerdo? Apesar de nunca tendo trocado uma palavra com ela se sente obrigado a fazer algo, por isso, vc olha pra ela e ela olha pra vc, sua cabeça já pensa : ” Pô, se eu não falar nada já vão falar que o cara novo é antipático, eu vou ser malvisto, depois de um tempo eu vou ser despedido, pois ninguém vai gostar de mim mesmo, aí meus pais vão ficar putos, ai eu saio de casa, começo a me drogar então já era o meu futuro”.

Pensando em tudo isso vc olha para aquela velha filha da p…(pois afinal ela queria acabar com a sua carreira), e pra não acabar nas drogas vc a comprimenta. Agora o jeito como vc comprimenta a velha é que é interessante, sem saber ao menos o nome dela, vc e ela movimentam as respectivas bocas de um modo que nenhum dos dois pronuncia nada nem murmura nada. Ou seja, vcs se comprimentam por exercício bucal. Isso qdo vc mexe a boca, tem vezes em que vc faz aquele gesto levantando a mão com o dedo indicador e o maior de todos juntos(o que não significa nada, pra variar) e com a boca faz apenas um barulho que é a mistura de uma panela de pressão com um espirro.

Existem saudações que se vc prestar atenção não são tão mão quão melão limão….quer dizer, não são tão normais como pensamos. Por exemplo vc está na sala de aula, e seu amigo chega atrasado. Ele senta na cadeira do seu lado e diz: “E aí?”, a minha vontade seria de dizer: ” Aqui tá igual aí caramba, vc ta do meu lado, pq ta perguntando – e ai?-” se ainda fosse – E ali?- tudo bem…pelo menos tá mais longe. Sei lá viu…quero dizer, sei aqui, não sei lá, e vc não viu nada pois vc não está do meu lado, vc só leu. Essa língua portuguesa viu…(olha o viu aí de novo), só nos complica. Voltando ao assunto, podemos citar outras coisas sobre o relacionamento em um ambiente novo. Por exemplo, seu chefe, aquele cara batuta que é simpático com todo mundo(pela manhã de vez em quando), chega e com o peito erguido fala aquele ” BOM DIA!”, sabe, aquele com pomposidade, voz grossa, feliz. Vc, diante disso não pode decepcionar, com aquela voz de base da cadeia alimentar trabalhista vc diz “BOM DIA”, ainda que ele não olhe direito para sua cara e parece não Ter ouvido vc acredita que ele é seu amigão. Enfim, assim seguimos em direção àquele “BOM DIA!”, só que do outro lado, falando sempre, mas com muita pouca comunicação.

Compartilhe!

4 Comentários on "Falar sem comunicar"

  • Jefferson diz

    Pô kra fico demais esse sei lá “texto” vlw a ajuda mesmo vc naum sabendo o que eh:!

  • Kris diz

    Ae Jefferson, nem eu entendo esse texto depois de 10 anos. Hehehehe…mas que bom que ajudou. Abs.

  • gh diz

    voce e um indiota

  • Completamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *