“O Domingo é apenas mais um dia” – Ricardo Laganaro

Felicidade, é atrás disso que corremos desde que nos consideramos gente, tirando boas notas no colégio, se formando com honras na faculdade, arrumando um ótimo emprego em uma multinacional, para um dia podermos ter muito dinheiro e conquistarmos aquilo que viemos buscando desde o colégio… A Felicidade.

Mas será que este é o caminho pra felicidade mesmo??? Eu acho que não, e este vem sendo meu único obstáculo para ser totalmente feliz desde o início.

Já no colégio o pequeno Cristiano não pensava em tirar notas boas, pensava em tirar vamos dizer notas razoáveis, pois pq ele iria estudar em vez de ficar pulando de pogobol qual um canguru por toda a extensão de seu prédio. O que a gente leva da infância é isso, as brincadeiras, os tombos, as namoradas, as escadas (quem nunca namorou, brincou ou caiu em uma escada qdo é pequeno???), etc.

Na faculdade o adolescente Cristiano manteve suas características, sempre buscando o que achava que te traria felicidade, sempre que possível colocando os amigos e novas experiências à frente dos estudos e deveres. Sempre que possível pois de vez em qdo é necessário fazer a parte chata para garantir à parte boa.

Agora o adulto Cristiano enfrenta a pior parte: O Trabalho. Esta parte infelizmente não pode ser ignorada, este “pré-adulto” se encontra num dilema onde de um lado está o trabalho propriamente dito, igual ao de qquer um, acordando puto pois mais um dia vc vai ficar dentro daquele escritório fazendo uma coisa que vc nem sabe pq está fazendo mas continuando pois é seu futuro e vc tem que trabalhar.

Do outro lado do dilema está um trabalho idealizado onde o Domingo é só mais um dia, um dia onde vc não vá pensar com desespero em que tem trabalhar mais uma vez e sim um dia normal em que vão te pagar para vc fazer o que gosta.

Isso mostra que a Felicidade não está necessariamente em ser um grande executivo e ganhar milhões e milhões, e sim em uma coisa “estúpida” que é sorrir enquanto trabalha. Não só no trabalho, mas em tudo, felicidade plena, em acertar a bolinha de papel no lixo, em receber um e-mail, no comentário que gostaram da sua crônica, naquele telefonema inesperado.

Por isso eu digo que a felicidade é estúpida, e não um mito. É claro que isso depende de pessoa pra pessoa, para alguns a felicidade é aparecer na Caras ou dirigir uma mega empresa, mas para a maioria isso não quer dizer tanta coisa, ou é apenas conseqüência de um perfeito caminho em direção a felicidade.

Compartilhe!

1 Comentário on "“O Domingo é apenas mais um dia” – Ricardo Laganaro"

  • Hudson de Jesus Lamounier PInto diz

    esta crônica atende o que espera um bom leitor, então pesso se for possível, qie me mande por email crônicas como esta.

    Grato .. Hudson

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *