Sorria, você ainda vai ser filmado

Vinte e oito milhões de brasileiros estão dormindo mais tarde no domingo, para assistir a No Limite. O programa da Rede Globo nos faz divagar por que este tipo de programa está fazendo tanto sucesso no mundo inteiro. Nova geração, novo comportamento??? Uma ova, o que nós esquecemos é uma característica básica de todo ser humano…a curiosidade.

Qualquer homo sapiens sapiens dentro dos padrões já olhou por uma fechadura, já quis ler o diário de alguém ou já prestou atenção em conversa alheia. A grande sacada é colocar isso no ar para o mundo inteiro, aproveitando-se da vontade de alguns de ganhar dinheiro e/ou serem famosos.
Todos temos o desejo guardado(ou não) de nos vermos de fora. Como assim? Bem, acho que o fato de uma pessoa absolutamente normal estar na T.V em qualquer situação mata um pouco dessa nossa vontade de nos vermos.

Tudo se interliga, pense naquele seu inesquecível primeiro beijo…pensou??? Não faltou a trilha sonora???É, a trilha sobe os dois se aproximam e aquele fantástico beijo se consuma zoom in nas bocas e CORTA! Sim, aí está seu primeiro beijo documentado com trilha e tudo…O problema é que não é bem por aí, nossos momentos são dificilmente tão mágicos como na T.V ou no Cinema, isso por que na nossa vida não há iluminação contra regra ou um segundo take, ou melhor há. Agora nossa vida pode ser documentada e melhor ainda televisionada, pois isso é o que dá dinheiro agora.

Na T.V: “No Limite”, “Vinte e poucos anos”, “Survivor”, “Na Real”, no Cinema: “O Show de Truman”, “Ed TV”, “Bruxa de Blair” “Invasão de privacidade”, “Uma Janela Indiscreta”, esse grande número ilustra o tanto que gostamos desse tipo de coisa e há quanto tempo.

Como tudo nesse planeta as grandes estrelas estão se tornando descartáveis, uma pessoa vem, faz um programa, vira estrela, é descartada. Sim pois a partir do momento que a pessoa vira uma estrela ela não é mais interessante. Logo mais teremos câmeras nos seguindo para todos os lugares, com destaque no horário nobre: “E hoje não percam, Ricardo do Projeto Cronistas Reunidos vai comer o spagueti da Dona Lígia sem queijo Parmesão”, então todos vão estar sentados em frente a T.V para ver uma pessoa como eles fazendo uma coisa que eles também fazem. Ou seja vamos nos ver de fora.
Ainda que não sejamos exatamente nós, sentimos que nós é que estamos lá, na telinha, que existe um pedacinho de cada um lá, na cor do Amendoim, na simpatia da Pipa ou na “malandragem” do Marcus e que esse aparece mais do que todos.

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *