Eu sou um pastor e nada me faltará

Jesus é onipresente. Que eu saiba em todas as religiões cristãs. Como diz Senhor Michaelis o ser onipresente está presente em toda parte. Então por todos esses motivos me pergunto qual os grandes traumas que essas celebridades tem quando “encontram” Jesus.

Eu nunca encontrei Jesus, pois ele sempre esteve comigo então estou perfeitamente acostumado com isso. Já as celebridades são afetadas por vários efeitos colaterais quando encontram Jesus. Acho que na bula não se falava nada sobre demorar muito tempo pra encontrar o que sempre esteve com você. Tomara que por causa disso o ministério da saúde não resolva proibir tal medicação.

Primeiro foi a Mara Maravilha, que encontrou Jesus e ficava chateada com o fato das pessoas encontrarem a Playboy dela. Depois a Leila Lopes, agora o Rodolfo dos Raimundos, quem será o próximo?

Este último e mais atual (por isso mesmo está em último) foi o que mais me chocou. Admirador confesso de canções como “esporrei na manivela” e “puteiro em João Pessoa” me senti amputado ao saber que ele estaria se retirando do grupo, e assim o extinguindo já que era ele quem fazia a primeira, segunda e até terceira voz no grupo. Ele é um cara gente fina, nunca fez o mal. Por que Jesus gostaria que ele parasse de cantar? Jesus nunca foi um censor, esse é o papel da Igreja. Então o mais correto seria dizer que ele encontrou a Igreja, e não Jesus. A Igreja não é onipresente, nem a Vossa Eminência Edir Macedo conseguiu ainda essa proeza. Ainda, pois está perto.

Rodolfo disse em entrevista a agencia de notícias Reuters que tentou converter (como fossemos vídeo cassetes) os outros integrantes da banda. Ligou pra todos. Disse que o único a perguntar algo em relação foi o Canisso (imagina um evangélico chamado Canisso). Digão, o baixista devia estar almoçando e Fred, o baterista não deve ter escutado nada.

Se existe uma coisa que Jesus não tem é o defeito. O defeito como substantivo mesmo(como se houvesse outras variações). O que eu quero dizer é que Jesus não é egoísta, por isso não gostaria de nos privar da Arte de Rodolfo. Arte bem única com certeza, mas ainda assim Arte.

Então resumindo, acho que o problema está na captura da mensagem. Esses pobres coitados que não tiveram a graça de encontrar Jesus desde que nasceram não estão acostumados a ouvir Jesus. Ouvem a Igreja que tem uma retórica mais adaptada a almas perdidas. Temos que sempre ouvir Jesus na fonte, pura, sem ruídos. Assim quem sabe todos esses “perdidos” achem o caminho certo e retomem o que estavam fazendo quando se deparam com a Igreja.

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *