Fim de caso

– É mano, como dizem por aí, a bruxa ta solta.
– É verdade né. Não tá sobrando nenhum.
– É, o Flavião, o Carlinhos, Você , eu
– Eu desacostumei com essa vida de solteiro. Antes achava um tesão sair pra balada, não ter laços, sem lenço e sem documento.
– Isso até você passar a noite na cadeia por estar sem RG.
– Xiiiiuuuuu. Tem gente escutando. Não me lembra disso. Já bastam os meus problemas atuais.
– Ok. Mas e aí, você acha que não tem volta?
– Olha, ela veio com um papinho de que estava confusa, que nosso relacionamento não era mais o mesmo. Aquela empolgação acabou.
– È, já ouvi essa história.
– Então é verdade essa história toda?
– Não! É uma mentira deslavada.
– Como assim?
– Deslavada. Conversa fiada. Essa é velha. Feita pra não deixar ex-namorados com cara de bobo.
– ???
– Essa cara mesmo. Tu acha que isso tudo é verdade? É uma típica desculpa feminina, daquelas tão femininas que você não decifra nem com a Esfinge do lado. Coisa de mulher sabe…
– Eu acho que não cara. Eu namorei oito anos, 2 meses e 14 dias com ela. Acho que a conheço o bastante pra saber que ela não agiria desse modo.
– Você que sabe…
– O que?
– O que o que?
– O que o que o que?
– PARA! To ficando louco. A história é a seguinte cara, eu também namorei a Angelina mó cara e ela fez o que fez, e ainda com o Marco.
– Mas no seu caso foi diferente.
– Como assim diferente? O que você está querendo dizer?
– Bem…
– O que?
– O que que?
– PARA! Não começa de novo. Complete sua frase.
– Bem, acho que no seu caso as coisas não foram vistas com os olhos que deveriam ser…
– PARA, PARA, PARA! Seja claro. Parece uma bicha falando.
– Ok. No seu caso você foi um CORNO TROXA!
– Ei, como assim, como assim, como assim.
– Ah cara, numa boa, só você não viu que a Angelina era uma perversa.
– Mas como? Por que vocês não me avisaram? Por que não me contaram? Você não?
– Calma, calma, calma. A gente até tentou avisar mas você não ouvia ninguém. Só elogiava o carinho dela, como ela era na cama. O máximo que conseguimos de você foi inspiração para nossas fantasias.
– Humpf.
– Ela dava em cima do Flavião direto. Ele é muito camarada seu pois se quisesse tudo teria acontecido muito antes.
– Porra.
– É cara a vida é injusta. Mas relaxa que esse negócio de chifre é coisa que colocam na sua cabeça. HAHAHAHA.
– Vá se foder.
– Não desculpa. Isso não é hora de se zoar um amigo. Afinal você não tem com que se preocupar, seu carro tem teto solar mesmo. HAHAHAHAHA
– PARA! Senão te dou uma muca que você nem vai lembrar o que a Angelina fez.
– Ah…isso é difícil de esquecer. Afinal o Marco está sempre aí pra me lembrar. HAHAHAHA
– POW!
– Ai!
– Cala a boca agora!
– Não precisava ser ignorante. Era só pedir que eu parava.
– Humpf. Ok, sabichão ela não prestava mesmo.
– Relaxa cara a minha também não está muito longe
– É verdade né. HIHIHIH.
– O que?
– O que o que?
– O que o que o que?
– Ahhhh vai dizer que você não sabe que…

Compartilhe!

3 Comentários on "Fim de caso"

  • Renata Forrer(namorada do herminio) diz

    Mandou bem Kris!

  • paulo roberto vasconcellos diz

    Com essa modinha chata que assola o planeta de se escrever, filmar e fazer teatro só sobre o universo feminino é muito bom poder ler um texto sobre o universo masculino.

  • Anninha diz

    Concordo com o Paulo! *rs*

    Continue(m) a escrever sobre o universo masculino, nós, mulheres, precisamos de mais informações para dominar o mundo! *rs*

    Agora é sério: é mesmo mto legal poder ler sobre os homens, há mtos pré-conceitos errados. É gostoso saber o que realmente se passa na cabeça e na vida de vcs, queridos marcianos.

    Bjo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *