Não gorjeiam como lé

Venho por meio desta demonstrar minha insatisfação com as palavras terminadas com a sílaba Lé. Mas de imediato, deixo claro que não gosto das palavras com Lé que ainda existem. Já existiram palavras finalizadas com Lé de grande respeito na história.

Não poderia de modo algum me insatisfazer com palavras como Olé e Pelé. Mas convenhamos, ambas não existem mais. Olé só no programa Gol, o grande momento do futebol e em alguns lapsos nos campos do mundo afora. Pelé também não existe mais, quem existe é o Edson Arantes do Nascimento, marido de Assíria, presidente da suspeita empresa Pelé Enterprises ou qualquer outro nome estrangeiro como este. Pelé só pode estar morto, pois só falecidos (que Deus os tenha) são homenageados com exposições.

Mas voltando ao mote de tal manifesto, manifesto minha ogeriza (sim é isso que sinto) às palavras terminadas com Lé.

Lé já começa mal por ser segunda, e o segundo é o primeiro dos perdedores. Segunda por que? Oras Vocês não lebram? La, Lé, Li, Ló, Lu.

Lé só funciona com algo na frente dele. Por exemplo: Leo. O clone. Leonidas. O pai-padrinho-inpirador-ReginaldoFaria do clone. Leoporace. O segundo nome da Vicente Leoporace, uma rua do meu bairro.

Ledo. O nome próprio em versão masculina de Leda.

O pronunciar do Lé expõe em demasia a parte interna de sua boca, podendo ocasionar o aparecimento de suas amídalas e de seu sininho. Coisas horríveis de serem vistas. Já o Lá mostra na medida certa seu instrumento de fala e sedução. Convidando o parceiro(a) a conhece-lo mais intimamente.

O Lé nem ao menos é uma nota musical. Imaginem: Do, Re, Mi, Fa, Sol, Lé, Si??? ARGHH!!!

Lembremos então de palavras terminadas com Lé para ilustrar sua feiura.

Chulé. Existe coisa mais horrível de se ouvir do que chulé. A palavra cheira mal. Paira no ar impregnando-nos de podridão e fungos. Se a palavra para tal coisa fosse chulá não seria tão ruim, acho que até cheiraria bem, as pessoas que tivessem chulá seriam elogiadas, abençoadas pela dádiva de tirar o sapato e encher o quarto de chulá. As mulheres falariam assim: Ai, eu procuro um homem sincero fiel, carinhoso e que tenha chulá.

Sacolé. O sorvetinho simpático e praiano deve ter escorrido de raiva quando um energumeno qualquer inventou tal nome. Já possuía nomes agradáveis e refrescantes como ele: gelinho ou chup-chup mas tinham que inventar um lé qualquer para atrapalhar sua existência pelas areias do litoral.

Nem preciso falar sobre o Picolé. Outro ser refrescante, que tem nome e sobrenome: Sorvete de Palito. Anos de genealogia, e alguém tenta castrá-lo arrancando de suas entranhas o orgulho de seus ancestrais. Procurei a origem da família Palito mas não encontrei, caso alguém saiba favor me contatar.

Bem, poderia seguir exemplificando por muitas linhas mas sou educado e não teria estômago para tal tarefa.

Espero que não tenham me entendido como anti-semita, mas certas coisas não funcionam, assim como a salsinha em cima da comida, mas isso eu deixo pro Veríssimo pois ele tem muito mais experiência na área.

Compartilhe!

5 Comentários on "Não gorjeiam como lé"

  • Herminio diz

    Kris, nunca gostei da silaba “Lé” também.

    Não se sinta só, prefiro ó “Lá”, todos, até o “Ló” é mais legal!

  • Anônimo diz

    bem verissimo essa cronica, hein? :) plágio dá cadeia, mermão!

  • Dani diz

    Qualé mermão? Ficou Lelé? Vai dizer que você não gosta de um filé.

  • Renata Lé diz

    É o meu sobrenome e eu adoro!!!!

  • diz

    É o meu sobrenome e eu adoro!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *