Adultescência

Ela chega sem data nem hora marcada. Bem inoportuna. Quando você menos espera, “clap”! Lá está ela como fosse um bom tapa na cara. Daqueles bem ardidos. A “Adultescência” pode chegar aos 11 ou aos 50 anos, em Manhattan ou Madagascar. Variável conforme a pessoa, porém sempre com o mesmo conteúdo.

Ela chega para te mostrar uma coisa muito simples. Coisa que sempre lhe disseram, você viu nos filmes e novelas. Muitas vezes você próprio afirmou. Ainda que a mínima idéia do que estava falando.

A vida é injusta.

É injusta sim. Não há o que debater. Seja por causa do seu carro que você bateu e não tinha seguro justamente quando ia vendê-lo, seja quando o amor da sua vida arruma um namorado justamente quando você iria se declarar. A injustiça está sempre te circundando com apelidos como azar, fatalidade ou “lei de murphy”.

A vida é injusta.

Admitir isso é ter verdadeira noção do que é a realidade. Saindo de um universo de sonhos e fantasias que são a adolescência e infância você cai nessa amarga e presente realidade, com a sensação que está correndo atrás de um trem que já partiu.

Todos nós até o momento em que viramos adultos somos mimados e privilegiados. Acreditamos que se não está do nosso jeito está errado. Não entendemos que muitas vezes não vai ser do nosso jeito mesmo e pronto acabou.. Ás vezes até o exato oposto.

Ser adulto é saber aceitar isso. Não aceitar no sentido de passividade. Podemos e devemos lutar para fazermos do nosso jeito. Mas tudo tem espaço e tempo certo.

A vida é injusta, mas, Deus é justo.

Não que eu esteja aqui para evangelizar. Mas não acho que o ateísmo seja uma boa escolha. Pois, visto que a vida é injusta, é necessário ter-se um propósito para tudo. Qual o incentivo para se fazer as coisas certas se não se tem o por quê. Se não há punição ou recompensa é mais fácil fazer o mais cômodo. Não se desculpar, não se importar, não respeitar. Tendo um Deus tudo fica mais fácil de se entender. Você vai para o Paraíso, um plano superior ou sobe de casta. Ainda que tudo isso seja uma baboseira, é melhor viver acreditando nisso. Não se vive sem esperança.

Pode parecer que a vida é uma desgraçada. Que te recebe de braços abertos cheio de carinhos e talco e te bota pra fora com seringas e quimio. Tudo isso para no final de tudo ser recompensado. Mas não se pode analisar assim. A vida nos dá muitas coisas para se passar por ela. Amor, amizade, força, bla, bla, bla. Mas tudo isso é muito pouco para vivermos. Nosso maior presente e arma dado pela vida é a liberdade.

A vida é injusta, mas até que boazinha.

Poder fazer o que bem entender é o que temos de mais valioso. A liberdade nos leva aonde queremos chegar, nos traz o que queremos ter, nos faz o que queremos ser. Pois isso é o que basta. Sejá lá qual seja sua ambição você pode ir atrás. Existem sucessos e fracassos logicamente, porém, o poder de tentar já é o suficiente para nos dar o que mais precisamos para sobreviver. A esperança. No entanto não há espaço para reclamações ou lamúrias. O nível de dificuldade é extremamente variável entre pessoas e coisas. Ser astronauta nascendo em Minas Gerais é tão difícil quanto ser o estrela do futebol nascendo em Ohio. O sucesso depende do quanto se está disposto a alcançar tal objetivo. Pois com liberdade, se faz o que realmente quer.

Compartilhe!

4 Comentários on "Adultescência"

  • Thaís diz

    acho que tudo na vida acontece por um motivo… como vc disse, é mais fácil acreditarmos nessas crenças do que viver sem esperança não é mesmo? por isso prefiro sempre acreditar que o melhor está por vir.

    muito bom o texto amor.

    na minha opinião, o livre arbítrio é um dos nossos bens mais preciosos.

    vai dar tudo certo no final.

    eu te amo.

    beijos

  • malena diz

    adorei o texto…e hoje mais do que nunca acho que a vida é muito injusta, mas nós fazemos por onde para passarmos por certas coisas…é muito difícil aceitar a morte. causa-conseqüência…esse é o resumo do livre arbítrio…

  • Ricardo diz

    Difícil comentar esse texto só por aqui … Saudade, vamos conversar irmão!

  • mommy diz

    Cris comentar este texto para mim é muito dificil pois ao ler senti um misto de perda… com nossa meu filho cresceu…Com e se ele sofrer Concordo com você sobre a liberdade as vezes sinto muito medo dela nesta fase que estou passando e me recolho Fiquei feliz quando li sobre que temos que acreditar em alguma coisa isto me da mais a sensação de dever cumprido Filho quero que você sofra o minimo possivel Eu estarei aqui sempre com meu colo prontinho pois para mim vocês vão ser sempre minhas crianças Admiro você demais saiba de uma coisa para mim a maneira que você foi até hoje fez a diferença tenha certeza disto você sabe o que estou falando Um grande beijo e a frase mudou né… (O que não nos matou nos fortaleceu ) Eu te amo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *