Mudando de lado

– Mas porque não?
– Por que não!
– “Porque não” não é resposta.
– Ah meu! Quantos anos você tem?
– Não entendo qual o problema nisso?
– Todos.
– Me cita um.
– Você quer que eu te cite um exemplo?
– Isso um.
– UM?
– É, me fale algo que me impeça.
– Cara, é simples, pensa na vergonha que você vai passar quando as pessoas souberem. Pior, pensa no que seu pai diria se estivesse vivo?
– Vergonha do que? Não concordo. Além do mais, tenho quase certeza que meu pai foi um desses que viveu enrustido a vida inteira. Nunca teve coragem de sair do armário.
– Que blasfêmia! Falar do seu pai assim, ele que tinha tanta paixão. Nunca aprovaria uma coisa dessas, aliás, você sabe que ninguém aprova esse tipo de mudança, principalmente depois de velho.
– Numa boa, eu não dou a mínima. O que importa pra mim é ser feliz com minhas opções.
– Mas você parecia tão feliz. O que aconteceu pra você mudar assim? Desde quando vem isso?
– Eu realmente era feliz. Achava que era isso que queria pra toda vida, nem cogitava mudar. Mas sei lá, percebi que tinha alguma coisa errada.
– Que coisa? Quando?
– Bem, foi a algumas semanas atrás, eu tava assistindo o jogo do Timão contra o São Paulo…
– Aê, isso sim é coisa sua.
– É. Eu sei, mas num certo momento do jogo vi que não estava mais focado na movimentação do Marcelo Mattos no meio campo, nem ao menos nas falhas do Marinho na zaga.
– Nem me fala, aquele Marinho não serve nem pra gandula.
– Então. mas nesse dia nem me preocupei em xingar ele, nem ninguém. Minhas atenções estavam em outra coisa.
– No que?
– …
– Me fala cara, em que coisa?
– No Rogerio Ceni!
– NO ROGERIO CENI? O goleiro do São Paulo?
– Isso.
– O Rogerio Ceni, sósia do Luciano Huck?
– Isso! Quantos mais existem?
– Mas é que…sei lá cara, é tão estranho ouvir você dizer isso, fico meio sem rumo, logo você, que sempre foi um cara tão bem resolvido…
– Pois é. Não foi fácil admitir isso pra mim mesmo, por um tempo tentei negar o que estava sentindo, porém foi mais forte que eu. Como se tivesse nascido comigo.
– Que loucura cara. Mas você gosta dele mesmo?
– Você não tem idéia como. Não só dele como tudo que ele representa. Logo que percebi essa admiração tudo que eu pensava era em como seria bom se ele…
– Blergh! Pára, pára. Não consigo escutar isso.
– O que ?
– Esses seus sonhos cara. Não dá. Você vem com essa história de uma hora pra outra, não tem como eu achar normal.
– Pois é. Se me falassem que eu me sentiria assim algum dia, eu nunca acreditaria.
– Mas você tem certeza que não é uma fase passageira? As coisas não andam fáceis mas temos faturado várias, ainda que temos contado muito com a sorte. Graças a Deus
sofremos mas faturamos
– Esse é o problema. Analisa bem, nem combina comigo esse perfil. Gosto de ter uma certa segurança, ter regularidade, focar nas melhores. Não me agrada me matar para conseguir com sorte, talvez, na última hora, algo que nem é tão bom assim. Sofrer não é comigo.
– Mas você se orgulhava tanto disso.
– Outros tempos. Depois que reparei direito no Rógerio, sei que é isso que eu quero.
– Bem cara, você quem sabe, eu desisto, faça o que achar melhor, mas depois aguenta a bronca.
– É, eu sei. Vai ser dificil do pessoal entender né?
– Bem difícil. Até mesmo de aceitar. Sem contar os mais velhos que são muito mais tradicionais, vão ficar horrorizados.
– Mas porque esse preconceito hein?
– Numa boa cara, isso não é normal. É errado. Me desculpe se estou sendo preconceituoso, mas isso é inaceitável, você ta me dizendo que vai virar um “Bambi”. Fazer isso quando se tem 6 anos é uma coisa, pode-se ter esse tipo de experiência, ainda que eu nunca tenha tido, mas não é o caso né?
– Não, é definitivo.
– Fico muito triste. Tenho que ver como vou encarar o mundo agora…
– Você está exagerando.
– Você acha? Porque?
– Com tanto corinthiano no mundo, nem vão perceber que eu virei são paulino.

Compartilhe!

4 Comentários on "Mudando de lado"

  • Mafê diz

    A crônica é ótima, eu caí direitinho na idéia inicial… rs Mas depois que li o bambi… qual é Kris?? Sou são paulina mano, de ir no estádio, ver a final da libertadores tomando chopp com o Limão no Mercedes, de camisa e tudo… mancada hein??

    Brincadeirinha, mandou muito bem novamente!!!

    Beijão!

  • Thais diz

    hahahaha. me confundiu bem! apesar das pistas iniciais eu juro que cai direitinho. adoro que você está atualizando com mais freqüência. Não sou uma namorada puxa saco não (ok… talvez só um pouquinho!), eu realmente gosto muuuuuito de tudo que você escreve!!!!

    te amo muito amor!!!!!!!!

    um beijão

  • Até que enfim um homem pra escrever de futebol aqui no CR! Muito bom!

  • José Ignacio diz

    Podemos fazer uma semana especial só de esportes. Quem vai escrever sobre curling?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *