Carlinha

– Conta da Carlinha Di?
– Então…Não tenho muito pra falar.
– Como assim? Dormiu com ela essa noite e não tem nada pra contar? Pode ir contando, quero todos os detalhes.
– Ah foi legal.
– Legal? Só legal? Que xôxo. Não tem nada de interessante para contar? Onde vocês foram antes? Como ela tava vestida? Foi romântico? Vai dar namoro?
– Que namoro o que! Ta doida?
– Ué, porque? Você dormiu com ela e tudo. Acho que não está querendo contar porque está apaixonado.
– Não é nada disso. É que não sei se devo te contar.
– Olha, se está falando nesse tom você PRECISA me contar. Que foi? É sobre você ter feito amor com ela?
– Então, na verdade acho que não dá pra chamar aquilo de amor.
– Aquilo? Porque?
– Olha…Vou te falar que estava muito mais para ódio.
-Nossa, mas porque? O que aconteceu?
– Foi assim. Tudo ia bem, o jantar foi usual, muito pouco rigattoni regado a bastante tinto. Combinação fatal. As coisas estavam funcionando, tudo como o planejado, fomos para um flat próximo, subimos no elevador embalados por beijos apaixonados.
– Apaixonados? Que lindo.
– É, mas de repente…
– Conta, conta.
– Quando entramos no quarto tudo se transformou. Ela fechou a porta com as costas, franziu a testa e me olhou com aqueles olhos?
– Que olhos?
– Aqueles olhos de quem quer dizer “Agora você ta fudido!”.
– Ai Di, que horror.
– Eu juro pra você. Não imaginava que ela era uma dessas.
– Mas o que ela fez? O que você fez?
– Ah, tentei agir com naturalidade. Entrei no jogo, encarnei o estilo selvagem.
– E deu certo?
– Nada, eu não sabia o que era realmente selvagem até ontem. Perto daquela fêmea sou apenas um bichinho domesticado.
– Caramba, mas o que ela fez de tão grave?
– Bem, ela tava cavalgando…
– Ai que coisa feia Diego!
– Ué o que você quer que eu fale. Ela tava cavalgando mesmo.
– Não precisa falar assim. Parece até que a menina é um animal.
– É que você não estava lá para entender.
– Tá, tá, continua.
– Então, a gente tava lá, no rala e rola. De repente, ela começou a gritar.
– O que?
– “ Vai, vai, vai”
– E?
– Eu tava até gostando. Adoro quando elas gritam. É o sinal que ou você está no caminho certo ou ela já desistiu de tentar gostar e começou a fingir. Mas ela não parecia fingir. Acho que dessa vez não. Porém, mesmo as coisas melhorando mais e mais, não estava preparado para o que estava por vir.
– O que?
– Ela continuou no vai-vai-vai por mais alguns minutos até mudar para “Vai seu filho da puta, Vai seu filho da puta, Vai seu filho da puta”.
– Meu Deus. Mas porque?
– Eu que sei? Não entendi nada. Achei até que poderia ter chamado ela de outro nome, porém nem tive tempo de perguntar. Logo após começar a me xingar, me meteu um soco na cara.
– Na cara?
– É. Bem aqui entre a bochecha e o nariz. E a desgranhenta é forte.
– Mas e aí? Você levantou? Foi embora?
– Não, não podia.
– Porque não?
– Uma porque a cada bofetada que ela dava, a cada xingamento novo, e lhe digo que a menina é muito criativa nesse sentido, ela ficava mais excitada. Duas porque ela não deixou.
– Caramba, que aberração!
– Não é?
– É.
– Mas o negócio é que ficou nessas. Depois do 7º assalto paramos com a luta.
– SETE ASSALTOS?
– Pra você ver. No final das contas tenho que admitir que curti o negócio.
– Gostou de apanhar?
– Olha, não é que eu gostei de apanhar. Não sou masoquista, mas ver o quanto ela gostava daquilo me deixou louco. Nunca satisfiz tanto uma mulher.
– É, sete assaltos não acontecem todo dia.
– Pois é.
– Vai ter repeteco então? Com a Carlinha Tyson?
– Não, engraçadinha.
– Porque não? Você gostou tanto?
– Ela não é meu tipo.
– Porque?
– Ela joga Futebol.
– E daí?
– Sabe como essas mulheres são, muito machonas.

Compartilhe!

5 Comentários on "Carlinha"

  • Thais diz

    hahahaha. para você ver como os parâmetros na cama são diferentes. bem engraçado. a menina perguntando toda romântica… muito bem escrito. te amo. beijos

  • Muito bom! Quando ela deu o soco na cara do cara, quem foi a nocaute, fui eu! Sensacional! De matar de rir!

  • malena diz

    esse final…me deixou uma pulga atrás da orelha…

  • 00Zé diz

    Chicote nela!

  • Hewertton diz

    Adorei esta cronica, parabens , vou fazer visitas periodicas a esta site a partir de agora…tchau!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *