Questão de Direito

– Já chega Luiz Roberto.
– Hein?
– É isso mesmo. Já chega. Não agüento mais essa vida que levamos. Eu me descabelando e você aí sempre sereno. Como se o mundo fosse cor-de-rosa. Não vê todas as dificuldades por quais estamos passando?
– Calma Lucinha. Tudo vai se acertar, não é o fim do mundo.
– Nada de calma. To cansada de você me mandar ficar calma. É sempre assim, eu sempre sou a pessimista, me desculpa se eu enxergo e sofro com os problemas dessa casa. Vou acabar com essa porcaria. Já que só eu me estresso aqui, vou tirar um problema das costas de vocês.
– Vai trocar os colchões? Que bom amor.
– Ki colchão que nada Luiz Roberto, não me tira do sério. Vou é sumir, dar um fim em tudo. Luiz Roberto, eu vou me matar!
– Jura Lucinha. Mas você não pode…
– Não, não, não. Nem adianta tentar me convencer. Está decidido. Vou dar cabo na minha vida. Vou extinguir minha luz. Vou pras cucuias. Desista, nada me fará desistir.
– Não, nem vou tentar te convencer, percebo sua convicção. O problema é que você não pode mesmo. Independente de mim.
– Como assim não posso Luiz Roberto? Acha que não sou capaz? Acha que não tenho coragem? Hein? Hein? Sou uma mulher de fibra, enfrento os obstáculos de frente, não desisto fácil.
– Não é isso Lucinha. Você realmente é uma mulher extremamente corajosa, porém, desobedeceu a lei do suicídio.
– Hein?
– A lei do suicídio. Você a desobedeceu e agora não pode mais usufruir o seu direito.
– Do que você está falando Luiz Roberto? Não é aquela história de que o suicídio não é permitido por lei né?
– Não, não é não. Que história é essa?
– Ah, aquela história de que se eu tentar me matar e não conseguir, posso ser presa por tentativa de homicídio.
– Homicídio? De quem?
– De mim mesma.
– Que estranho.
– É, porque alguém assassinaria a si próprio? De qualquer maneira o que dizem é que não temos o direito de tirarmos nossa própria vida. Se fizer, tem que ser bem feito, caso haja falhas no processo farão de tudo para salvar você de você mesmo. Se você tiver a sorte de ser salvo do homicídio pode acabar indo preso.
– Mas e se você retirar queixa do crime?
– Daí eu não sei. Mas não muda de assunto Luiz Roberto, você atrapalhou toda minha concentração, como havia dito, eu vou me matar.
– Lucinha, já te disse que você não pode. Perdeu sua chance há cinco minutos atrás.
– Porque? Cinco minutos atrás? O que eu fiz?
– Você não podia ter me contado que ia se matar. Suicídios não podem ser anunciados.
– Como assim? Mas porque não? Sempre vejo na novela as pessoas ameaçando se matar. Teve até um ex-namorado meu que vivia me falando isso se eu largasse ele.
– E ele se matou?
– Não, me trocou por um alemão de 48 anos.
– Ah, aquele.
– É, mas me explica, porque não posso?
– Porque agora que você me falou, caso se mate mesmo vou me sentir culpado.
– Não precisa ter culpa não, a culpa é toda minha, eu que resolvi me matar.
– Não, não tem jeito, me causaria danos irreparáveis, assim você estaria não só acabando com a sua vida, mas também com a minha. Gastaria milhões em terapeutas, remédios antidepressivos, peregrinações no Nepal, e nada me livraria da culpa de ter deixado você morrer.
– Mas daria na mesma se eu não te avisasse.
– Nada disso. Se não me avisasse eu saberia que estava de mãos atadas. Não tinha opção, era o que Deus queria. Você, facultativamente deixaria um bilhete suicida onde explicaria suas razões e todos falaríamos: “Ah seu eu soubesse, teria impedido”. Viu? Zero de culpa.
– Ai Luiz Roberto. Não acredito que eu fiz isso.
– É, são as regras.
– To morrendo de raiva da minha boca grande. Já não bastassem todos os problemas agora mais esse.
– É triste né.
– Nem me fala.
– Vai dar tudo certo. Assiste a novela comigo.
– É.
– Mas me diz uma coisa, e se eu fizer parecer um acidente?
– Se ficar convincente, tudo bem.

Compartilhe!

5 Comentários on "Questão de Direito"

  • Thaís diz

    adorei! adoro humor malvado.

    te amo.

    beijos

  • Rafael diz

    Cada dia melhor garoto!

  • Murilo Boudakian Moyses diz

    hahaha. Muito boa.

  • diz

    eeeeee eu sou a primeira a comentar… muito bom o texto…aplicarei essa psicologia com meus amigos suicidas… beijossss

  • diz

    ps :o( nao vi que o murilo tinha comentado…ta bom vai…segunda a comenta… hehehe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *