Um pouco de tudo

–    Olá tudo bem? Então você é o famoso Cristiano?
–    Não tanto quanto eu gostaria.
–    Hehehe, bem que seu pai me falou que você era diferente.
–    Diferente? Como assim?
–    Ah, meio assim, tchop-tchura.
–    Tchop-Tchura?
–    É, meio assim alternativo…
–    Ahhh…
–    Mas me fale garoto, no que posso te ajudar?
–    Olha Paulo, não sei se meu pai te adiantou alguma coisa. Mas eu estava precisando de um emprego mesmo. Como o senhor trabalha em diferentes áreas achei que poderia ter alguma coisa interessante.
–    Sim claro. Faço de tudo pelo seu pai. Um grande homem. Ajuda a todos.
–    É, é mesmo.
–    Uma vez estávamos pescando no Pantanal e ele salvou minha vida.
–    Jacaré?
–    Não, ia levar pro rancho uma paraguaia chamada Ramon. Ele que impediu.
–    Jura, ele te avisou?
–    Não, ele tinha me dado uma daquelas cápsulas de alho para espantar mosquito. Descobri que espanta travesti também.
–    Hummm…entendi…
–    Mas me fale. No que você gostaria de trabalhar.
–    Bem, pra ser bem sincero com o senhor não tenho idéia.
–    Não tem idéia? Como assim? Você não é formado?
–    Sou sim. Em comunicação social.
–    Então, perfeito. Estava precisando de alguém para criar os banners que colocamos nas lojas. Tem um moço do financeiro que faz pra gente, mas não gosto muito. Você pode fazer como eu sempre quis. Te passo o que quero e você cria.
–    Hummm…é…pode ser…
–    Que foi? Não gostou da idéia?
–    Imagina senhor. Gostei sim. Mas é que imagino que o senhor tenha ótimas idéias, seria inútil na empresa. Queria fazer algo que fosse útil de verdade.
–    Entendo. Bem, você precisa me ajudar então senhor Cristiano. Do que entende?
–    De tudo.
–    De tudo? Como assim?
–    É sou maníaco por informação, então acabo entendendo um pouco de tudo.
–    Então ótimo. É só escolher. Nosso departamento de vestuário está precisando de gente. Você entende de moda?
–    Entendo.
–    Então pronto, fica na parte de novos designs.
–    Olha, eu entendo, mas não sei desenhar nada. O máximo que sairia seria as roupas da Turma da Mônica.
–    Hummm…entendo. E tecnologia? Você entende?
–    Entendo sim senhor.
–    Fantástico. Nosso administrador de redes pediu licença para ir ver a pré-estréia do último filme do Homem-Aranha e nunca mais voltou. Você entende de computadores?
–    Entendo sim senhor, mas apesar de conhecer os tipos de servidores, sistema de senhas, permissão de conteúdo e gerenciamento de arquivos, não sei lhufas de administração de redes. Não controlaria bem o acesso nem a um Pense Bem.
–    Hummm…então deixa eu entender…
–    Sim.
–    Você disse que entende um pouco de tudo.
–    Isso.
–    Diz que conhece todo tipo de assunto.
–    Isso.
–    Você por acaso entende tudo de alguma coisa.
–    Errr…creio que não.
–    Então você não entende é de nada.

Compartilhe!

3 Comentários on "Um pouco de tudo"

  • Murilo Moyses diz

    hahahahahahahahahahaha

  • Anônimo diz

    Verdade absoluta e inquestionável.

  • Verônica diz

    hahaha, putz, e o emprego?

    Beijos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *