Momento Especial

Já foram escritos inúmeros textos sobre as vantagens de ser solteiro, ou uma contra-parte de como é bom estar namorando. Estou solteiro e gozo de algumas vantagens de sê-lo. Mas existe um certo momento, o qual não dura mais que alguns minutos, em que invejo profundamente todos os “namorandos” de plantão. Apesar dessa importância, nunca a vi descrita ou comentada por nenhum literário, cronista ou autor anônimo de E-mails que circulam pela internet. Todo adolescente deve esperar ansioso para chegar à maioridade e poder apreciar esse momento. Antes que pensem bobagem, eu esclareço de que momento estou falando: aqueles poucos minutos compreendidos desde a hora que você entrega o ticket do estacionamento para o manobrista até a hora que seu carro chega.

Pode parecer bobagem, mas reparem que esse momento é o ápice de intimidade de um casal visto em público (a não ser que sejam exibicionistas, ou que sejam pegos em flagrantes). Nas noites frias a coisa piora. É obrigatório aquele abraço apertado para se aqueceram enquanto o manobrista não encontra seu carro. Companheirismo, comprometimento, cumplicidade e o sexo (ou coito, só para manter as palavras começadas com “C”) são importantes para um relacionamento homem/mulher (nos dias de hoje não necessariamente apenas homem/mulher), mas se for para escolher uma imagem onde se representa tudo o que há de melhor no namoro, não trocaria o momento em que se espera o manobrista com o carro por nada desse mundo.

– Oi. Você também está esperando seu carro?
– Sim, estou.
– Não pude deixar de notar que você não está acompanhada.
– …
– Não, não quero que me entenda mal, mas é que odeio esperar o manobrista pegar meu carro sozinho. É meio deprê, sabe. Olha aí em volta, tá cheio de casaizinhos abraçados esperando o carro. Você não quer ficar abraçado comigo também?
– Olha o respeito! Eu nem te conheço!
– Não, tudo bem, só queria uma companhia para esses poucos minutos, prometo que não tento nada mais.
– É cada um que me aparece, viu?
– To falando sério. Esse momento em que esperamos o carro é especial. Queria compartilhar com alguém.
– Não obrigada. Estou bem aqui sozinha.
– Mas é um momento de pureza. É só ficarmos abraçados, sem pensar em nada, esquecer do mundo, aproveitar esses pequenos momentos singelos da vida.
– Hahaha, desculpe, mas essa foi a cantada mais furada que já ouvi.
– Mas é a maior prova de amor que alguém pode dar!
– Fico lisonjeada, mas eu passo.
– Estou sendo sincero, troco tudo que tenho por um momento desses!
– Desculpe, mas meu carro chegou, fica para a próxima, ok?
– E que tal apenas uma noite de sexo descompromissado?
– Ufa, eu pensei que você nunca ia perguntar. Vamos no meu carro ou no seu?

Compartilhe!

8 Comentários on "Momento Especial"

  • Kris diz

    hehehe…os dias de hoje né…

  • Anônimo diz

    aiiii, tava tão linda a crônica! Mas eu gostei.

  • anninha diz

    ADOREI!

    Primeiro porque como mero ser descompromissado, também contemplo a beleza de momentos como esse. Segundo porque (obviamente) não esperava o fim super bem sacado que vc deu. O pior é que ele revela uma verdade (pra mim, infelizmente; pra vcs Hs imagino que nem tanto) muito presente… claro que caricaturas fazem parrrrte…

    Gostei muito, Leo.

  • Fabiane Secches diz

    Esta crônica está ótima. Não é que nunca tinha pensado sobre esse fatídico momento?

    Adorei a conclusão. Realista, divertida, moderna. Parabéns.

  • Rafael diz

    Puxa vida, ser cronista ativa a imaginação das pessoas,não é?

  • Dani diz

    Vc precisa arrumar uma namorada. Pelo menos pra levar pra jantar.

  • name diz

    Não acho que as mulheres “comuns” sejam tão fáceis assim. Não acho que as mulheres “comuns” de hoje hajam assim. Não acho que isso expresse a realidade. Isso nunca foi e jamais será um comportamente típico das mulheres, nem das atuais. Ela pode até ser uma “caçadora”, mas nunca será indiscriminada assim.

  • malena diz

    maneiro, leo! um dia vcs podiam lançar um livro ” cronistas reunidos”. eu compro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *