Ramón?

Era uma cidadezinha pacata. Pacata até demais. Chata eu diria. Daquelas onde até o tempo tem preguiça de passar. Uma cidade exatamente assim que Ramón procurava. Chegou discreto, procurou um hotel, não achou. Acabou na casa da Dona Neide.

– Me informaram que a senhora está alugando um quarto.
– Oi! Estou sim! Claro! Tudo bem? Eu sou Neide! Qual o seu nome? É raro aparecer alguém diferente por aqui! De onde você é?
– Eu… Você não está me reconhecendo?
– Não, deveria? Desculpe, mas é que quando chegamos a uma certa idade, estava até comentando isso com a Lurdinha e…
– Não é possível! Essa cidade não pode ser tão pequena. Até no exterior eu sou reconhecido pelas ruas. Você nunca ouviu falar de mim? Ramón?
– Ramón? Que Ramón? Não… Nunca ouvi falar de nenhum Ramón. Mas é que sou meio desligada e até outro dia…
– Tá bom, tá bom, melhor assim. Até é melhor que a senhora não fale para ninguém que eu estou aqui. Sabe como é a imprensa. Estou procurando sossego.
– Você é artista? Aimeudeus! Eu nunca recebi um artista aqui em casa, quer um bolo, café, biscoitinhos, não repara que a casa é simples e você pode ficar…

– Lurdinha! Você não vai acreditar! O Ramón está hospedado aqui! Quando ele chegou eu nem acreditei e…
– Ramón? Que Ramón? Você tá doida Neide?
– Ai Lurdinha, você não conhece o Ramón? Ele é uma estrela! Internacional! E está aqui em casa! Que emoção! Acho que meu coração vai explodir. Lembra aquela vez que…

– Martinha, a Neide acabou de me ligar. Adivinha quem está aqui na cidade!
– Fala logo Lurdinha!
– O Ramón!
– Ramón? Que Ramón?
– Como você é desinformada Martinha! O Ramón é um artista e trabalha na Globo!

– Odete? O Ramón está na cidade.
– Ramón? Que Ramón?
– É astro da novela!

– Ramón? Que Ramón?
– Adelaide… O Ramón… É modelo…

– Maroquinhas… Ramón… Cantor…

– Carminha! Ramón! Hollywood!

– Ramón…

– Ramón!

– Ramón? Que Ramón?

Uma multidão já se acotovelava em frente à casa da Dona Neide para ver de perto uma grande estrela de verdade! Essa sumidade; astro de televisão, cinema, cantor, poeta, escritor e modelo internacional. Por onde andava era cercado por fãs insandecidas em busca de autógrafos, beijos e até pedaços de sua roupa.

– Você pode cantar para a gente? – Recita um poema para mim! – Eu li o seu 15 vezes! – Eu quero me casar com você! – Me dá uma cueca sua! Mas tem que ser usada! – Posso te entrevistar pro jornalzinho do colégio? – Você pode batizar a nossa filha? – Que cor eu pinto a cerca de casa? – É verdade que você já namorou a Madonna? – Receba a chave dessa cidade. – Agora a cidade terá o nome de Ramonópolis!

Ramón desesperado com tanto assédio fugiu repentinamente e nunca mais voltou para a recém batizada cidade de Ramonópolis. Deu as costas em definitivo para a placa “Bem-Vindo à Ramonópolis, a cidade escolhida pelo grande Ramón.” que intrigava os visitantes desavisados:

– Ramón? Que Ramón?

Compartilhe!

6 Comentários on "Ramón?"

  • Juliana K. diz

    Graaaande Ramón!

    Parabéns pelas histórias criativas!

  • Murilo Boudakian Moyses diz

    Ótima Joe. Se inspirou em Ituverava?

  • malena diz

    muito bom: simples, curto, engraçado, boa idéia. bacana!

  • Hummm… boa idéia. Será que algum dia existirá uma Volponópolis, usando a mesma técnica? :p

  • Renato Alencar diz

    Simplesmente, fantástico, de uma sutileza cômica jamais vista, está de parabéns!

  • Essa é uma das suas melhores, na minha opinião. =o)

    Show de bola!

    Beijão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *