Por uma salada

Diego era um garoto tímido. Um bom garoto, órfão desde o nascimento, passou muitos anos no orfanato. Foi bem criado, educado, mas sem família. Tal injustiça seria remediada pelo casal Matheus e Miriam. Amavam-se muito, casados há cinco anos e nada de filhos. O problema era Matheus. Esperma ruim é o que diziam. Mas seu coração era grande demais para uma só pessoa. Só faltava Diego para formarem uma família completa.

Levaram Diego para sua nova casa. Deram roupas, comidas e até uma própria televisão em seu próprio quarto. Foi um começo embaraçoso. Diego ainda não se sentia à vontade. Era como um hóspede de luxo. Foram meses até que Diego respondesse algo além de “sim” ou “não”. Matheus e Miriam eram pacientes. Foram aos poucos ganhando confiança daquele garoto tímido, que logo já perguntava coisas sobre aqueles dois estranhos que o adotaram.

Com os anos eram uma família de fato. Não perdiam uma reunião de pais e mestres no colégio, iam em todas apresentações do coral de Diego, davam bronca quando tirava nota baixa e ajuda nas lições de casa. Assim mesmo Diego continuava os chamando de “Senhor Matheus” e “Senhora Miriam”, para os protestos constantes dos dois, que gostariam de serem chamados apenas de “pai” e “mãe”.

Aconteceu em um jantar. Distraidamente Diego pediu:

– Ô papai, passa a salada do lado da mamãe.

– O que… você disse?

– Passa a salada.

– Não, não, você me chamou de papai! Você ouviu Miriam?

– Ouvi! Que lindinho! “Passa a salada do lado da mamãe.” Mamãe! Finalmente você me chamou de mamãe!

– Nossa… Acho que é o momento mais feliz da minha vida. Fala de novo.

– Fala o que?

– Me chama de papai de novo!

– E me chama de mamãe!

– Er… Papai… Mamãe…

– Espera aí que vou pegar a filmadora.

– Ai, vou ligar para a vovó! Ela vai ficar tão orgulhosa!

– Onde é que liga essa câmera?

– Diego, a vovó quer falar no telefone com você!

– Vai lá Diego que estou te filmando! E chama a vovó de vovó que ela vai adorar!

– Er… Vovó?

– Fala mais alto Diego, senão não sai legal no vídeo. E agora fala Pa-pai para a câmera.

– … Papai.

– Que maravilha! Agora Ma-mãe.

– … Mamãe.

– Fala de novo Pa-pai.

– E Mamãe também!

– E não se esqueça da Vovó!

– … Papai, mamãe e vovó.

– Acho que vou desmaiar! É como se fôssemos uma família de verdade! Fala só mais uma vezinha!

– … mas… eu só queria a salada…

– Então fala mais uma vez, vai.

– É isso, só que fala sorrindo pra câmera.

Depois disso Diego decidiu. Nunca mais os chamaria de Papai e Mamãe novamente.

Compartilhe!

2 Comentários on "Por uma salada"

  • Camila diz

    Afinal, ele comeu ou não a salada?

  • Juliana K. diz

    hahahaha…que ironia, ótima história!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *