Da série “Joe vê”

É uma série de idéias, pensamentos, reflexões, esquetes, piadas e outrem que não caberiam em um formato de conto e crônica. Também conhecida como “Bobagens homeopáticas”.

Joe vê Tarzan:

Ele era pequeno macaquinho perdido no meio de uma grande cidade. Foi encontrado por humanos que o criaram. Hoje em dia, do alto do edifício de sua multinacional, luta contra o Greenpeace e outras ONGs Ecológicas maléficas que querem destruir o cinza de seu habitat. Ele se chama Tarzan, o rei das metrópoles.

Joe vê Deus:

– Deus aqui em entrevista exclusiva. Bom dia Deus, diga para nós, quando o Senhor resolveu seguir a carreira de Deus?
– Bom, isso foi há muito, mas muito tempo atrás. Bem antes dessa moda de hoje em dia, onde todo mundo quer ser Deus. No Meu caso, é que sempre quis ter um negócio próprio. Ser empreendedor, sabe?
– Foi um início tranqüilo?
– Graças a Mim! Eu tive o apoio de toda Minha família. Até Meu filho deu uma mãozinha.
– Mas a passagem dele foi um tanto quanto conturbada.
– É verdade, coitado. Eles não o compreenderam muito bem. Não é fácil ser vanguarda. Na hora o crucificam, mas depois perceberam que ele estava muito a frente de seu tempo. Sabe como são esses críticos de mente limitada.
– Por falar em críticos, há um número crescente de críticos ao Senhor. Eles afirmam que o Senhor não existe. Há quem afirme que o Senhor está morto. Por que o Senhor anda recluso?
– Besteira! Esses críticos não entendem nada. Eu não ando recluso. Apenas desisti daquela pirotecnia do início da carreira. Sem essa de chuvas de fogo e enxofre. Creio que evoluí artisticamente. Não preciso mais dessas “muletas técnicas”. Ando muito mais sutil. Uma arte mais introspectiva. Esses críticos não enxergam mais as sutilezas.
– Para finalizar, dê uma dica para aqueles que pretendem seguir a carreira de Deus-Todo-Poderoso-Onisciente-Onipotente-e-Onipresente.
– Humildade.

Joe vê A Arte Expressionista Abstrata

Alk ajhnjk nv ljlçk Ugh. Ha moaj jcvla vuioa a onvolk Gulp lkc alhv pzlwe ck Argh fdm m açvo. Iha. Cãoiu nt man x . Alkjv cpq, mkl cly asoi jcp7 gajs0v lij Snif lkjcvpja zmol zap fkjcl. Aljvcoiebz flkc pomc l sçkb kazpei kcja j lkja ckjx. Vlkhz xpn vuh z kjh zkuga p gbaoih ckljhac chalc zlap cikja vpmaui jma a p pojds.

Joe vê A Pirataria

– Olha, essa nota é falsa. Não posso aceitá-la.
– E esse aparelho de som que você está me vendendo é original?
– O senhor aceita o troco em Cds do Windows XP?

Joe vê O Silogiosmo

José é um menino de rua. Sempre ouviu que se você fizer algo de ruim para uma pessoa, você estará fazendo algo de ruim para você mesmo. Em vão, constantemente tenta lembrar que ato horrendo ele deve ter feito.

Compartilhe!

3 Comentários on "Da série “Joe vê”"

  • Camila diz

    Eu já conhecia, eu já conhecia!!!

  • Juliana K. diz

    Eu ainda não, ainda não!!! Interessante o que você conseguiu fazer em poucas palavras…

  • Patricia Zayat diz

    Nas minhas alucinacoes notivagas ja pensei estar sendo entrevistada por um monte de gente (no melhor estilo de um dos protagonistas do “The Comitments”). Agora, entrevistar Deus… Um abraco!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *