Vida Boêmia

Eram quatro amigos. Desses das antigas. Amigos de faculdade, onde, durante anos, iam beber naquele mesmo boteco depois das aulas. Com o passar do tempo, esses encontros se tornaram cada vez mais escassos. A vida, enfim, domou a rotina boêmia; esta trocada por mulheres, filhos, família, trabalho, responsabilidade. Mas da chama boêmia ainda resistiam algumas fagulhas, o que levou aqueles quatro velhos amigos a se reencontrarem.

O velho boteco da faculdade há muito havia fechado suas portas. O centro da cidade não era mais aquele marcado em suas lembranças. A solução foi apelar para um daqueles guias que acompanham as revistas semanais. Optaram por um lugar recém-aberto no Itaim, muito bem conceituado pelo guia.

Chegaram e se aconchegaram em uma mesa. Aguardaram o garçom. Surge uma figura jovem, com cabelos espetados, piercing na sobrancelha, todo vestido de preto.

– Pois não? Em que posso servi-los?
– Nós estamos esperando o garçom.

– Eu sou o garçom de vocês. Pode me chamar de Dee Jay.
– Di Jei? Isso lá é nome de garçom?
– Ah, bons tempos em que os garçons se chamavam Silveira ou Leôncio.
– Ninguém mais se chama Leôncio hoje em dia.
– Deixa disso pessoal, Dee Jay, traga uma cerva gelada para começar.

– Só temos chopp.
– Que absurdo! Vamos para outro lugar!
– Será que eles têm Malt 90?
– Não fabricam mais essa cerveja.
– Então 4 chopps, certo?

– Claro. Chopp normal? Ou prefere com menta ou groselha?
– Groselha no chopp? AAAAARGH!!! Prefiro uma caipirinha então.
– Chopp bom era do Polonês. Alguém sabe que fim levou o Polonês?
– Morreu em 88.
– Então anota aí Dee Jay. Uma caipirinha e 3 chopps normais.

– Ok, 3 chopps. A caipirinha é de que? Limão, morango, kiwi, frutas vermelhas?
– Frutas vermelhas? Que diabos são frutas vermelhas? Tem caqui também?
– A Dona Clotilde fazia um doce de caqui…
– Morreu também.
– Traga uma de limão, tradicional.

– Então são 3 chopps e 1 caipirinha de limão. Caipirinha de pinga, vodka ou saquê?
– Quem em sã consciência ia botar saquê na caipirinha? Vamos embora!
– Eu falei para irmos para o Bar do Pascoal.
– O bar fechou em 92.
– Ô Dee Jay, são 3 chopps normais e 1 caipirinha de limão com pinga.

– Adoçante?
– AAAAHHHHH!
– Irrrcc…
– Tsc, tsc…
– Não! Sem adoçante. E traz uma porção de calabresa, dessas tradicionais mesmo. E sem mais perguntas!

Quando o Dee Jay chegou com os pedidos, aquela chama boêmia definitivamente se dissipou. Não há boêmia que resista ao molho de maracujá em cima da calabresa.

Compartilhe!

13 Comentários on "Vida Boêmia"

  • Rafa diz

    Cara, é isso que “eles” querem. Não se entregue! Não desista.

  • Sérgio diz

    Leo, estamo na era do “Mango Chutney”!

  • Juliana.K@terra.com.br diz

    Divertidíssimo…tem até caipirinha de lima da pérsia hoje em dia…raios, nem sabia que existia lima da Pérsia!!!

  • Patricia Zayat diz

    O maximo de cor que um bom e velho bar pode ter sao as que vem dos ovos cozidos verdes, vermelhos e laranjas! Muito bom!!!

  • Camila diz

    Ok, ok, eu confesso…já tomei caipirinha de frutas vermelhas, seja lá o que isso for. Mas a minha desculpa é que eu tava numa festa e a bebida era liberada. Não ia pagar por um troço desses!

  • malena diz

    ehhhh! leo! muito bom, muito bom!

  • Muito Boa Leo!

  • mc diz

    Alguém tem que defender as caipirinhas de sakê com frutas vermelhas e adoçante!

    Eu gosto!

  • Quem é essa aí???

  • Maya diz

    Eu bem que falei que lia suas cronicas, amigo, mas vc nao acreditou… snif.

    Bom, eu experimentei e gostei de caipirinha de sake com kiwi. Descaracteriza completamente a bebida, mas pra diversao tah mais q suficiente.

  • Preta diz

    muuuuito boa!!

  • victor diz

    cara as cronicas desse maluco e da hora

  • victor diz

    eu li muuuuuuuuuuuuito legal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *