Peso

“Nunca havia parado para pensar
Mas fui obrigado

Nunca aquilo iria me pesar
Mas pesou, e como

Nunca achei que fosse cair
Mas caiu com cólera

Nunca mais serei o mesmo
Não poderia ser diferente
Não será

Não sai das minhas costas
Nem da cabeça

É um peso que não há como carregar
Invisível, porém, cruel

É a responsabilidade não desejada
Aquela que te dão sem perguntar

Agora penso
Penso muito
De como deste peso, me livrar”

Compartilhe!

2 Comentários on "Peso"

  • Paulo diz

    Surpreendente, nerd! Mandou bem!

  • Anninha diz

    E vc disse que não estava achando o “seu jeito”, Mú!

    Mandou mto bem! Mesmo!

    Bjo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *