Feliz Natal!

“Nunca entendi muito bem o Natal. No meu caso, sempre foi uma época do ano atípica. Quando era pequeno e acreditava em Papai Noel passei várias noites em claro para descobrir como diabos o bom velhinho entrava na minha casa, sendo que essa não tem chaminé. Até eu descobrir que o bom velhinho na verdade eram meus pais (bons velhinhos) eu não dormia em paz no dia 23 de dezembro.

Não, eu não pertenço a uma religião estranha do Fimdomundoestão. É que como todo ano passamos o Natal em Ituverava, os bons velhinhos não tinham como esconder os presentes no carro, por isso, a gente sempre ganhou presente dia 23 ou 22 ou até 21. Mas, na verdade, eu nunca achava ruim, afinal ganhava sempre antes de todo mundo.

Aliás, passar o Natal em Ituverava é uma experiência incrível. Lá, eles tem mania de juntar umas 200 pessoas da família que não se falaram uma vez sequer no ano e jogar todo mundo numa festa ao som do “”É o tchan””. Natal, no meu conceito, é algo que você aproveita com a sua família, em casa, com uma ave morta na mesa. Para os religiosos rola até uma oração. Acho que dá para entender a frustração.

Frustração maior ainda é saber que o Natal, cujo sentido maior é o nascimento de Cristo, tem um grande significado para os cristãos do mundo, se tornou um motor do consumismo. Talvez isso não seja um problema, pois a economia precisa desse tipo de aquecimento e tal. Mas e Jesus Cristo? Quem canta parabéns para ele? Alguém cita o nome do rapaz, à meia noite, no meio daquele monte de abraços? Acho que não. Talvez Jesus também não ligue para isso. Talvez ele pense: como pude me sacrificar por essa gente?

Voltando ao aspecto dos presentes. Até os 12 anos eu adorava abrir presentes debaixo da árvore de Natal. Hoje em dia eu mesmo os compro, um mês antes. Há algum tempo eu pergunto, o que, afinal, estamos comemorando? A resposta padrão não me é suficiente. Ao mesmo tempo, me recuso a não participar, não sei se por respeito às outras pessoas, ou até por falta de determinação. Finalmente, só posso dizer uma coisa: FELIZ NATAL! “

Compartilhe!

4 Comentários on "Feliz Natal!"

  • Renata diz

    Mi,

    Sendo um pouquinho séria, acho que o espírito do Natal tem que ser o espírito de uma festa de família. Se bem que, talvez, as pessoas fiquem um pouquinho (pouquinho!) mais brandas umas com as outras nesta festa em especial. Mesmo assim, ainda não entendo o que quer dizer”Feliz Natal”.

  • Marina diz

    Sera que o Natal nao e uma data meramente comercial Gatinho? Uma desculpa para comprar presentes????

  • Camila diz

    Não acho que seja apenas uma data meramente comercial, acredito que é uma das poucas oportunidades da reunião de diversas famílias que ficam distantes o ano todo.

    É um dia em que essas famílias conseguem se divertir, matar a saudade, e acima de tudo, rezar junto com as pessoas que gosta pelo Aniversariante do dia, que muitas vezes é esquecido.

  • Na verdade Camila, esse dicurso (data comercial) é meu. Isso aí em cima foi uma alfinetada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *