São Paulo, eu te amo

“Por que a declaração de amor? Não sei também. Mas não vou dizer, como todos que tenho uma relação de amor e ódio com essa cidade, mesmo porque esses sentimentos andam juntos, mas não toleram-se. Ou se ama, ou se odeia.

Moro aqui há 7 anos. Não posso reclamar da cidade que me serviu de cenário amoroso tantas vezes, que me deu prazeres e desgostos que nenhum outro lugar do mundo foi capaz de me dar.

Posso sim fazer umas observações, as quais não deixariam a prefeita de cabelo em pé, afinal pago meus impostos, todos eles. Podem verificar.

Nunca vou esquecer da primeira vez que entrei na Avenida Paulista, vindo do Paraíso. A visão era fantástica, ainda mais para um caipira. Pena que a rotina a fez hoje nada mais que avenida barulhenta com muito trânsito.

Não há como esquecer também da primeira vez que vi o parque em frente ao Museu do Ipiranga, lá de baixo, no mausoléu de D Pedro I. Não é nenhum jardim do palácio de Versailles, mas dá orgulho.

E, da primeira vez que jantei no Jóquei clube, onde a vista do skyline da cidade é inigualável. Nunca mais fui lá. Deveria voltar, o mais rápido possível.

E mesmo com tudo isso fresco na memória, não vejo a hora de sair daqui, procurar qualidade de vida, sossego, árvores, vacas pastando e tudo mais que deixa um bom e saudoso caipira feliz. Mas é difícil deixar a cidade que sustenta o corpo e encanta a alma. É uma sombra que vai sempre me perseguir.

Eu odeio São Paulo!”

Compartilhe!

7 Comentários on "São Paulo, eu te amo"

  • Como outro caipira, concordo com você.

  • Lilian diz

    Vacas pastando eu não digo, mas… aaahhh!! O som das ondas do mar…

  • mc diz

    Caipiras, UNAM-SE! Também concordo.

  • Juliana K. diz

    São Paulo realmente incita sentimentos contraditórios: eu, que sou paulistana da gema, nos momentos de claustrofobia sinto vontade de morar naquela casinha lá no topo da montanha, onde só se vê a fumacinha da chaminé subindo céu a dentro…mas acho que nesse momento, se estivesse nessa casinha, estaria pensando em como seria bom estar em São Paulo…fazer o que!

  • Vanessa diz

    Olha, eu fiz o caminho inverso… Comecei com SP e fui pra onde as vacas pastavam… não deu certo! Não voltei pra SP, mas estou em uma capital bonitinha, e sempre que bate a saudade vou correndo dar uma olhada na Avenida Paulista e no Museu do Ipiranga.

    E assim a gente vai vivendo :o)

  • Kris diz

    São meus amigos que estão envelhecendo ou existe uma tendência de exôdo urbano??

  • Marina diz

    Apersar da correria da cidade grande, ela sempre trará saudosas lembranças… Bons tempos…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *