Natal é Tempo de Alegria

“Querida, chegou a hora de termos aquela conversa
– Não dá para adiar uma semana pelo menos, estou com muita coisa do trabalho na cabeça.
– Já te disse que você precisa aprender a separar as coisas.
– Eu sei, eu sei, não queira ter essa discussão agora, por favor.
– Sim, lógico, melhor falarmos do que interessa de uma vez.
– Pode perguntar?
– Mas antes eu queria…
– Pergunta logo!
– De cara assim…
– Vai Alberto, não me enrola.
– Onde você quer passar o Natal esse ano?
– Você sabe. Nem sei por que você pergunta.
– Por que você pediu. Eu ia dar uma sugestão, mas você não deixou.
– Ah, uma sugestão. Deixa eu adivinhar. Hum. A casa da sua mãe, em Orlândia?
– Bem, a idéia era ficar num hotel.
– Eu sabia Alberto. Todo ano a mesma coisa. Todo ano você me promete um Natal na casa da minha irmã e sempre acabamos indo para aquele fim de mundo.
– Não fale assim. Eu nasci lá.
– Grande coisa. É longe, é chato e sua mãe me odeia!
– Ela não te odeia, ela só tem um pouco de ciúme.
– Ciúme? Imagina, você lembra o que ela fez da última vez?
– Não querida, que foi mesmo?
– Ela disse que ainda não entendia porque você tinha casado comigo, já que a única coisa que eu faço em casa é sorrir.
– Você sabe que ela é uma mulher conservadora, ela sempre sonhou que os filhos deveriam estar casados com mulheres “”do lar””.
– Ela podia me respeitar pelo menos, eu sou executiva de uma multinacional.
– Seu arroz empapa. Ela até poderia respeitar você, mas se você não sabe fazer um arroz decente esse negócio de ser executiva não deve ser algo tão difícil de fazer.
– Pois bem Alberto, eu não passo por essa humilhação novamente.
– Querida, minha mãe tem oitenta e nove anos, a única alegria dela é ver os filhos no Natal.
– E humilhar as noras.
– Que seja, pense que você está fazendo um bem para a humanidade.
– Está bem, talvez eu vá, mas vamos no dia 24 e voltamos no dia 25.
– Então, sobre isso, podemos passar para o outra conversa?
– De separar o trabalho do resta da minha vida?
– Não, de passar o Reveillon em Orlândia!”

Compartilhe!

7 Comentários on "Natal é Tempo de Alegria"

  • Gabi diz

    Tem algo de auto-biográfico nesse texto?

  • Kris diz

    Orlândia é perto de Cordeirópolis????

    Parente é serpente….

  • malena diz

    casais, casais…

  • diz

    Durante anos da minha vida, essa pergunta estragava os meses de novembro, dezembro e janeiro, aqueles pela antecipação e este pela recuperação da desgraça. Neste ano, vou passar Natal num país islâmico, onde todo mundo se comporta normalmente durante essa época fatídica. Viva a Turquia!

  • Murilo Boudakian Moyses diz

    Orlândia fica a 200 km de Cordeirópolis, bem longe. Turquia, Zé? Tem certeza?

  • diz

    Sim, na Turquia não tem Natal! O problema é saber onde consigo escapar do ano novo… Já sei! Israel!

  • nane diz

    filha da puta safada quem esta lendo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *