Show Chique Demais

“Pedrinhas era uma típica pequena, muito pequena, cidade do interior. Seus cinco mil habitantes nunca haviam passado tanto nervoso, alias, não imaginavam que era possível passar tanto nervoso. Tudo começou logo depois da páscoa. Dona Cotinha, a fofoqueira oficial da cidade trouxe as notícias de Monte Médio que depois viraram rumores e portanto se espalharam rapidamente, algo em torno de 4 a 5 minutos até chegar na última fazenda.

– Zé, eles vem mesmo?
– Ô Jão, Cotinha disse.
– Mas essa traste não é confiáver.
– Parece que é o trem é certo.
– Vixe sô. Eu duvidedodó.
– Eu vô me apressa para mó de compra o ingresso.
– Ingresso?
– É uai. O show vai ser na igreja. Só entra de ingresso.
– Mas lá é titico. Lugar prumas cem gentes.
– Por isso vô compra logo, imagina que eu dexo de vê o show dos “”Us Dois Irmão””.
– Eu também vô compra logo. Donde vai vende?
– Na agência central do Banco do Brasil.
– Eta nois, e é caro?
– Deiz mirréis para adulto e 5 para criança.
– Que disgracera. Não pago não.
– Mas é um ivento único em todo o tempo. Imagina quando eles trazem a viola aqui de novo sô.
– Não pago e ainda vô esculacha.

Jão tentou boicotar o show, ou “”boicotear”” como ele dizia, mas não houve maneira. Na segunda feira anterior ao início das vendas dos ingressos, havia fila no Banco do Brasil. As 4 da manhã da terça feira chegou a centésima pessoa na fila. Era o fim dos ingressos. A cidade podia ser rebatisada de os quatro mil e oitocentos desesperados, excluindo cem pessoas que não estavam nem aí para os “”Us Dois Irmão””.

E como todo bom capitalismo, a lei da oferta e da demanda começou a exercer uma força nunca antes exercida por aquelas bandas. Tudo era permitido, compra de lugar na fila, grávida passando na frente, velho passando na frente, pessoas comprando grávidas e velhos para passarem na frente e outros golpes sofisticados que só esse tipo de situação permite.

O preço do ingresso já estava em média de 50 reais quando a notícia do tumulto se espalhou, e dessa vez como a coisa era muito ruim, foi em menos de 3 minutos que chegou a última fazenda. Por coincidência, na última fazenda morava o Coronel Trapa. Homem de pulso, neto do fundador de Pedrinhas, homem pratico, das antigas, sem nheco nheco.

O Coronel ao saber da notícia não teve duvida, ligou para o empresário dos “”Us Dois Irmão”” e de forma gentil indagou:

– Que merda é essa?
– Quem fala?
– Não interessa. Que merda é essa na minha cidade?
– É o sucesso, o progresso, o dinheiro, o “”chou buzines””!
– Pega e….
– Calma Sinhô.
– Quanto custa esse showzinho mequetrefe?
– Mais hein?
– Vai logo seu coisa.
– Dois mil mirréis.
– Tá pago.
– Como assim?
– Tá pago. Manda esses “”Dois Inúteu”” virem tocar na minha fazenda. Vou convidar a cidade toda para assistir.
– Eu acho a gente….
– Você gosta da sua vida, coisa?
– Gosto, sim, lógico, sim, sim.
– Ótimo, amanhã terminamo de prosea.

O Coronel pegou sua 4×4 e foi ao banco central. Parou em frente. Deu três tiros para cima e disse.

– O show foi cancelado, mas para ninguém ficar triste, no mesmo dia, vou fazer um campeonato na minha fazenda. Tiro ao alvo.”

Compartilhe!

4 Comentários on "Show Chique Demais"

  • Gabi diz

    Sensacional! Sensacional! Adorei essa.

  • malena diz

    MUI-TO BO-A. p q ninguém fez isso ônti?

  • Rafael diz

    Cara eu quero o meu ingressso!!!!

  • 00Zé diz

    Ansim qui si faiz!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *