Dia de Chuva

“No ponto de ônibus da praça central, exatamente as quinze horas, numa quarta feira chuvosa:

– Que chuva hein?
– É
– Muito desagradável, molha toda a roupa, a pasta, os óculos.
– É
– Eu realmente preferia não sair de casa em dias assim, da vontade de ficar dormindo, vendo TV.
– É
– Minha já dizia, filho em dias nublados nunca saia sem o guarda chuva, devia ter escutado.
– É
– Bem, meu ônibus só passa daqui a meia hora temos bastante tempo para conversar.
– É.

A mesma conversa, dessa vez com participação especial minha.

– Que chuva hein?
– Ta de sacanagem? Eu não tinha reparado, jura?
– Lógico que juro, olha aí ó.
– Muito obrigado por me avisar hein, muito grato.
– De nada, é muito desagradável né? A roupa fica molhada, a pasta e os óculos também.
– Agora você está de sacanagem. A chuva molha? Não acredito.
– Para com isso, não dava vontade de ficar em casa, dormir até tarde e ver TV?
– Dá sim. Todo dia. Faça sol, faça chuva, faça vento.
– Boa. E mamãe já me dizia para nunca sair sem guarda chuva em dia nublado.
– E você não ouve sua mãe?
– Não muito.
– Por isso está ensopado no ponto de ônibus, pobre e sozinho.
– Sozinho não, meu ônibus passa em meia hora, temos muito tempo para conversar.
– Que pena, eu só parei para amarrar o sapato, eu ando até a minha casa.”

Compartilhe!

4 Comentários on "Dia de Chuva"

  • Deia diz

    mau humor master!! nao custa conversar com o moço? rsrsrs bjs

  • diz

    Aê! Faça isso!

  • Camila diz

    Hahahahahaha! Bem feito!

  • Bem… eu iria colocar “Hahahahahaha!” mas estou vendo que já me copiaram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *