Dançando com o Diabo

“Acordou numa chuvosa quinta feira. Eram cinco horas da manhã. Horário cumprido diariamente, uma rotina sagrada. Levantou-se da cama e foi ao banheiro. Escovou os dentes com calma, limpando cada um dos ossos que usa para mastigar. Olhou no espelho, viu aquela cara amassada de quem havia dormido apenas 4 horas. Se abaixou e ouviu:

– Ei você!

Assustado olhou para trás e viu que não tinha ninguém no quarto: devo estar louco, pensou.

– Aqui, não aí.

Olhou para frente de novo e lá estava sua imagem no espelho.

– Pronto, agora podemos conversar.

Olhou bem para a sua cara no espelho e viu que realmente não parecia o seu reflexo, era outra pessoa.

– Acho que estou sonhando, então vou ignorar você.
– Isso mesmo, insista no erro.
– Não me fale que esse é um desses sonhos que eu falo com a minha consciência e ficamos julgando meu comportamento e a minha vida.
– Não de maneira nenhuma.
– Que bom.
– Eu não sou sua consciência.
– Ótimo.
– Eu sou o filho do capeta.
– …
– Isso mesmo, o herdeiro do inferno, o príncipe do fogo, o Sr. das trevas…
– Já deu para entender, então eu morri, é isso, seu pai está ocupado e você veio me recepcionar?
– Nada disso, você está vivinho e saudável. É que meu pai cuida da parte operacional lá em baixo e eu cuido da parte comercial aqui em cima, por isso estou aqui.
– Veio me prospectar?
– Sim. Você é um ótimo candidato a ir para inferno.
– Eu sei. Escuto isso o dia todo.
– Pois é, a maldição funciona mesmo.
– E como funciona isso?
– É bem simples. Não faça nada.
– Nada.
– Isso, seu comportamento já é um exemplo.
– Exemplo?
– De pecado.
– Ah, tem isso né.
– Lógico, são os critérios do nosso primo.
– Deus?
– Jesus Cristo, Deus é nosso tio. Você também não sabe nada hein.
– Nunca fui dessas coisas.
– Nós sabemos.
– Mas e se eu não quiser ir para o inferno?
– Não dá mais.
– Porque?
– Lembra da Ritinha?
– Vixe.
– Lembra do seu ex-chefe?
– Nossa.
– E do seu vizinho de rua em Ituverava?
– Está bem, já entendi, vou para o inferno, droga.
– Adeus

Acordou, eram dez horas da manhã.”

Compartilhe!

5 Comentários on "Dançando com o Diabo"

  • diz

    Acredite se quiser!

  • Murilo Boudakian Moyses diz

    Pura Ficção.

  • Incrível! Ou isso te aconteceu como em quaaase todas outras crônicas e isso é incrível! Ou vc criou isso e ficou ótimo, mais incrível ainda!

    incrível!

  • Kris diz

    Vi pro inferno e pobre…

  • volponi diz

    É isso que dá viver essa vida desregrada. Acaba tendo alucinações, coitadinho. Ou será que alguém fez um pacto com alguém pra escrever assim?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *