Por que somos assim?

Estava, um dia desses, pensando (vocês sabem o lugar onde as pessoas tem a maioria de seus pensamentos – o banheiro, sim, ele mesmo) e uma coisa aconteceu. Como em de volta para o futuro, eu tive uma espécie de insigth que me levou a pensar em coisas como o futuro. Sim, coisas que eu estava deixando pra trás e que num futuro bem próximo poderiam se acabar. A quanto tempo eu não vejo meus amigos do cursinho, eles estão por aí estudando, trabalhando, assim como eu. Porque eu não liguei mais pra eles, ou se liguei, porque não insisti um pouco mais. O comodismo é uma chaga que poucos percebem!

Meus colegas do ginásio foram desaparecendo na neblina do esquecimento sem que eu me desse conta. Não, não é minha culpa, eu sempre adorei estas pessoas; era eu quem ia em suas casas para chamá-los para as festas, ou que ficava até tarde (depois do horário de aula) conversando sem se importar se teria que ir de ônibus pra casa (eram 30 minutos em pé). Eu sempre os convidava pra viajar e eles a mim, parecia que estaríamos juntos para sempre, que faríamos faculdade, nos formaríamos e continuaríamos a sair juntos.

Eles se foram! Estão vivos, mas se foram! Essa é a parte terrível, estão vivos mas não estão porque não estão aqui ao meu lado como eu pensei. Por que eu não os procuro agora e retomo tudo o que foi perdido? É, é isso aí………..

Sim, é minha culpa. E sei, agora que poderia ter enfrentado esse comodismo, que poderia ter tentado de algum jeito não me afastar tanto….mas são interesses tão diferentes, são pessoas tão diferentes,
que talvez a amizade fosse circunstancial e não o que eu imaginava ser, para sempre.

Agora só me resta preservar aqueles que aqui estão ao meu lado pois o futuro é breve e o comodismo é veloz. Se você ainda não esteve no banheiro, tente; pode ser uma grata surpresa.

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *