Domingo

A luz. Que fenômeno impressionante! Mais impressionante quando interrompe seu sono só por que são onze e meia da manhã. O relógio insiste em fazer o mesmo tic-tac de sempre. Engraçado, quando a gente dorme quase não escuta esse barulho! Mas agora parece o Big Bang. Resolver isso até que é fácil : pego tiro a pilha e pronto! Nossa, que preguiça.

Esse é um dos momentos mais gostosos da vida. Você acorda mas não levanta, fica na cama deitado esperando o tempo passar. Tenta voltar a dormir, depois começa a pensar nas coisas por fazer, chega até a fantasiar os acontecimentos futuros. Não dá. As suas tias chegaram.

Que legal, a família se reunindo, uma confraternização. É ……mas junto vieram os priminhos, que por acaso vivem brigando uns com os outros – coisa de primo. O almoço vai ser bom! Vai ter frango, macarrão, vinho. As mulheres vão pra cozinha – sem machismo, coisa de tradição mesmo – os homens pra sala ver o jogo e beber cerveja – coisa de homem. Os primos ficam brincando até que um cai e se esfola todo (e põe a culpa no outro). Os cachorros começam a latir pra aquela tia sua que só aparece de vez em quando. O papagaio começa a tentar reprimir verbalmente os cães enquanto o jabuti passeia pelo jardim. A fofoca rola solta na cozinha; um que morreu de num sei o que e que era amante de num sei quem, outro que roubou a bicicleta do fulano de tal e foi preso com o filho da vizinha de ciclano. Terrível. Ensurdecedor. Barulhento. Tudo isso na minha casa, do lado do meu quarto. Inacreditável, eu só queria continuar na minha cama e curtir esse momento. Droga, vou ter que levantar! Domingo é sempre assim!

Compartilhe!

1 Comentário on "Domingo"

  • emanuel diz

    eeddjgjtykreuç,rtklurehkfdyfd,lfdyhrblnrklyrtm,-´dsfhl

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *