Deus vai às compras

A porta é automática, é claro. Tecnologia é o que não falta, afinal, é um dos maiores hipermercados da região. Porém existem poucas entradas, já que o gerente da loja está endividado até o pescoço para terminar as que existem, duas ou três vias de acesso.

Ninguém sabe, até hoje, como aquele hipermercado ainda está lá. A organização dos produtos é horrível, as gôndolas são mal arrumadas e o mercado é um tanto quanto sujo. A faxina é terceirizada por uma empresa de “relações estreitas” com o gerente da loja (são parentes). É! E o pior de tudo é que o lixo que é tirado do mercado é jogado ali mesmo num cantinho, ali nas marginais onde tem um vãozinho que cabe de tudo!

Logo que você entra, eu pelo menos, vou direto para a parte dos vestuários e artigos de luxo. É inevitável, seus olhos vão brilhar! Nem parece parte do mesmo mercado. O corredor Jardins, ali na seção Oscar Freire é a menina dos olhos do gerente. Ele cuida desta seção pessoalmente!

Depois de passar pela área nobre da loja, é conveniente pegar algumas coisas para comer. Então você vai para os corredores Bexiga e Liberdade, dependendo do apetite. Material de limpeza, panos, chinelos, material para festa, você encontra no Brás. Na seção Zé paulino também tem alguma coisa desse tipo, só que é do outro lado do mercado.

Se pretende dar uma festa, você vai precisar ir até o corredor Vila Olímpia ou Vila Madalena para pegar cervejas, refrigerantes, vodka, uísque, quitutes, petiscos e até lanches. Mas encha muito o caneco, digo o carrinho, porque você sabe: essa questão do transporte é bastante complicada, os carrinhos são poucos e estão andando quebrado mesmo. Não vou nem falar nas filas que se formam nos caixas, e se for feriado prolongado então……….

Para quem não pretende dar uma festa, é legal dar uma olhada na parte de eletro-eletrônicos em promoção. É só ir no corredor Central na seção Santa Efigênia ou Ladeira Porto Geral que você vai encontrar de tudo: computadores, eletrodomésticos, antenas, equipamentos multimídia,
softwares, TVs, rádios, frentes de rádios, tudo pela metade do preço! Nas partes mais afastadas do centro do mercado, estão os alimentos básicos, aqueles mesmos da cesta. É ali na periferia do mercado que estão o arroz e o feijão de todo dia, a cebola e o alho, o açúcar e o sal.

Como vocês podem ver, as coisas são bem desorganizadas por aqui, a sujeira e a bagunça tomam conta do hipermercado, mesmo assim ele vive cheio. Também pudera, só existe ele num raio de centenas de quilômetros, nós não temos sequer a opção de escolher outros mercados pois os mais
próximos são iguais ou piores. Melhor ficar com esse mesmo que é aqui perto e eu conheço o gerente. Aliás, vou sugerir algumas coisinhas para melhorar o serviço.
E assim, Deus paga as compras na Paulista e sai voando à 110 Km/h, pela Via Oeste, tomando cuidado para não ser multado.

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *