Esporte é isso aí

– Olha, eu tenho uma bola!
– Mas eu tenho o último lançamento do tabuleiro especial do Kasparov. Edição limitada.
– Tá! Mas isso não é esporte.
– Claro que é!?!
– É não. Olha, eu tenho uma bola!
– E daí? Eu sou campeão Paulista de Gamão da categoria infantil, tá?
– Gamão é esporte?
– Claro? A gente treina e tudo.
– Olha, eu tenho uma bola!
– Deixa, tá. Meu pai foi chefe e principal corredor do time de atletismo lá da faculdade dele. Ele participava do decatlo e era muito bom, falô?!
– Ah! Aquele joguinho do Atari?
– Não, besta. O de verdade! Ele que corria, saltava, pulava e tudo.
– Mas isso é esporte?
– Claro. Tem preparação, treino, salada, não pode beber.
– É, mas eu não bebo também.
– Claro, você é criança.
– Olha, eu tenho uma bola!
– Você tem uma bola, mas não conheceu o meu tio que foi medalhista da Copa Regional de Maringá. Ele fazia as argolas e as barras paralelas. – Ele era muito bom, pena que desistiu do esporte!
– Mas isso aí, é esporte?
– Lógico! Você nunca viu nas Olimpíadas?
– Olha, eu tenho uma bola! Vamos jogar?
– Tá, tá bom. Vamos jogar.
– Agora sim! Vou te mostrar um “dibre” que meu pai me ensinou. Ele sempre foi um grande esportista, mas nunca jogou em lugar nenhum nem foi campeão de nada. Mas sempre praticou esporte.
– Ah, é? O que ele jogava?
– Ah, não lembro. Mas sei que tinha uma bola.

Compartilhe!

3 Comentários on "Esporte é isso aí"

  • Rewbenio diz

    Gostei da parte xadrez, eh isso ai, tem campeonato mundial, continental, nacional, estadual, municipal e ateh de calcada! Eh um eporte, e dos mais emocionantes! Muito bom texto.

  • paulo roberto vasconcellos diz

    valeu rafa, vc foi o primeiro e até agora o único que fez crônica sobre esporte. Quanto à crônca, a bola resume tudo. ela é grande personagem da história do nosso esporte. A bola de futebol tem um poder inexplicável. Ela é o nosso melhor argumento. Ela basta. É isso aí, curti o texto. Parabéns!

  • João Marcelo diz

    Parabéns Rafael pela grande sacada! Não só fez uma grande análise da nossa visão de esporte, mas da nossa própria cultura monoteísta. Execelente texto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *