Carta aos missionários

Meus Caros,

É com muito pesar que constato, agora, a incapacidade geral da espécie masculina. A arte da conquista está sucumbindo à modernidade. Conquistar sempre foi um desafio, a suposta facilidade e simplicidade praticada por alguns nunca desvendou a verdadeira dificuldade para as espécies medíocres como nós, sim porque mais da metade de nós faz a média: medíocres. Os poucos que se salvam parecem manter segredo sobre suas capacidades. Desconfio que há uma sociedade secreta e que neste exato momento seus fundadores e membros estão em seus trabalhos, agindo como nós: os medíocres.

Na verdade, é tudo uma questão de segurança e auto-confiança, dizia minha terapeuta. Mas ela era mulher. Não, não; fiquem tranquilos leitores, não matei a minha terapeuta eu disse “era” só porque parei de ir às sessões.

A dificuldade destes tempos modernos está exatamente no cultivo da auto-estima e segurança quando um mundo de gente bonita e fantástica é o modelo. As mulheres estão cada vez mais próximas daquilo que só se via em lugares reservados e pagos, não só estetica como comportamentalmente. Até aí, alguns entusiastas podem ver seus sonhos realizados, mulher na vida, devassa na cama. Sinceramente; sabemos que não passam de devaneios pueris.

A perfeição passa a ser parte de uma exigência comum, “- Pra começo de conversa eu sou perfeita. E você?” e você não vai escapar de ouvir isso de uma qualquer. Assim, realmente, não dá. Já tentou trocar duas palavras em qualquer lugar onde média audível bate os 150 decibéis?

Elas realmente não tem idéia do nível de concisão, criatividade e charme que isso exige. Cada vez mais, nós temos, cada vez menos, tempo para tentar estabelecer uma comunicação qualquer (a palavra conversa foi considerada impossível no contexto).

“Opa, ela vem vindo: – Oi voc ………..”.

Percebeu? Você, caro medíocre, não pode vacilar um só segundo, tem que ir direto ao ponto; se é que esse ponto existe (talvez a mulher seja tantos pontos que ela mesma tenha se transformado em um verdadeiro ponto de interrogação). Estão todos lá, no mesmo lugar, querendo a mesma coisa e dependendo do lugar, até, com a mesma pessoa. Porque é tão difícil?

Dadas as circunstâncias sou obrigado recolher a bandeira da tradição e ousar em novas tentativas e estratégias para tentar surpreender e talvez, e só talvez, conseguir mais 5 segundos.

……………………. uma abordagem chocante pode dar resultados …………………………quem sabe, se ao invés do tradicional “Oi”, usar algo do tipo:

“- Papiloscopista?
– Hãã …..?”

………………………………. talvez eu consiga mais 5 segundos, é, isso pode dar certo. Beta teste, depois eu conto os resultados.

Me despeço agora. Até breve meus caros.

Compartilhe!

6 Comentários on "Carta aos missionários"

  • Monica Murakami diz

    Essa nova estratégia está dando certo?

  • paulo roberto vasconcellos diz

    Gostei da definição: “mais próximas daquilo que só se via em lugares reservados e pagos, não só estetica como comportamentalmente”

    impagável.

  • Fabiane Secches diz

    Acho muito legal que um homem escreva um texto como este e reconheça a ditadura da perfeição. Texto inteligente, bem escrito e divertido. Adorei!

  • Ricardo diz

    mamute,

    achava que já tinha lido esse txto, mas não! parabéns! assino embaixo!! é isso aí!!! ip ip urra!!! MEDÍOCRES!!!!

  • anninha diz

    Adoráveis missionários… *rs*

    É ótimo saber que as tais técnicas de sedução estão caminhando para uma evolução. Não tem coisa melhor que criatividade e humor misturados… acho que a do papiloscopista é uma tentativa… *rs*

    Adorei, Rafa! Depois cê conta qual o resultado do teste.

  • Bruna diz

    Muito legal Missionários…

    Cara você manda muito bem, tem coisas mais atuais que você escreveu, não para não, as pessoas precisam dar o que tem e você parece ter muito para oferece. Parabéns Bruna

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *