Pare pra pensar

Foi em um bar, como sempre. Sentou eu, o Doda, o Tainha e o Marcão. O local estava cheio, talvez a “happy hour” mais lotada que eu já tive a oportunidade de participar. Muitas pessoas bonitas, desafogando seus problemas, sorrindo e conversando. Vocês aí poderiam achar que se trata de mais uma crônica sobre homens, mulheres e essa relação tortuosa que persegue todos nós, mas não. Depois de sentar pediu-se, é claro, uma cerveja antes de começar a falar sobre qualquer outra coisa.

Aí que tudo começa. Quantas cervejas você é capaz de tomar? Uma? Duas? Três? Faça as contas: uma garrafa de cerveja tem em média 600 ml, o que talvez já seja suficiente para encher sua bexiga (a bexiga humana, apesar de não ter um tamanho exato tem em média 350 centímetros cúbicos, ou seja, 350 ml). Então, como?, por Deus, as pessoas conseguem enfiar, praticamente, o dobro goela abaixo. Não contentes com uma cerveja e no calor das fofocas e flertes (o termo é antigo mas ainda funciona), a segunda cerveja desce misturando as fritas, cheias de catchup, com a porção de mandioca ou polenta. A questão matemática se impõe, a nós sóbrios, como um fator muito intrigante porque a essas alturas você já bebeu quatrovezesoqueasuabexigaaguentariaemcondiçõesnormaisdetemperaturaepressão e você ainda não foi ao b-a-n-h-e-i-r-o, vai corre!

Agora sim. Depois da cerveja inaugural, dos petiscos e da segunda cerveja que desce sem gosto nenhum: a terceira. Tecnicamente você pode pedir uma boa cerveja na primeira, mas a partir da segunda, não tenha pudores, peça qualquer uma e fique bêbado logo (que é o objetivo). Agora sim, muito mais feliz e três cervejas depois, você começa a fazer juz à “happy hour”, a exceção da “hour” pois faz mais de duas horas que você está bebendo. Somam-se, então, 1800 ml ou 1,8 litros de cerveja. Contabilizando que na sua ida ao banheiro tenha perdido 250 ml, ainda temos um compartimento de 350 ml para 1550 ml de cerveja. Que as leis da Física me acompanhem, mas, como isso é possível?

Neste momento, depois de todo esse esforço mental você deve estar morrendo de vontade de ir ao banheiro de novo. Vai, a gente espera. Não esquece de lavar a mão – você nunca lembra de lavar a mão quando está na terceira cerveja! Interessante essa história, que a gente sabe por pura experiência prática, que depois da primeira ida ao banheiro, a segunda e a terceira seguem em um intervalo bem menor (depois da primeira você não pára mais). Até hoje eu não consegui uma explicação científica, ou pelo menos, plausível para esse fenômeno. Também não procurei muito.

O mistério ainda continua porque o Doda, o Tainha e o Marcão ainda não pararam de beber e a saideira está na mesa. Contando as idas e vindas da cerveja e as idas ao banheiro, já são 2,4 litros de cerveja degustadas (talvez a palavra só se aplique à primeira cerveja) e apenas 750 ml desperdiçados restando, então, 1,65 litros para você levar para casa. No caminho; vá pensando como tudo isso é possível e se você seria capaz de sentar com os amigos para beber dois litros e meio de água.

Compartilhe!

6 Comentários on "Pare pra pensar"

  • Fabiane Secches diz

    Você sabe que eu nunca tinha refletido sobre o assunto assim, cientificamente? Gostei da idéia: original. E gostei muito do texto: divertido! Beijos, Fabi

  • Camila diz

    Gostei Rafa. Acho legal crônicas com assuntos assim, digamos, de pouca importância (me desculpem os adeptos da cerveja, sei que ela é muito importante pra vcs).

    A idéia é realmente muito original.

  • anninha diz

    Adorei, Rafa!

    Adorei o texto e o tema. E continuo dizendo que é a partir de temas (e práticas) como essa que saem os textos mais inusitados possíveis… ou não… *rs*

    Juro que eu tinha uma professora de Biologia (ou Ciências) da 5a. série que dizia que a bexiga tinha capacidade de aprox. 1 litro se bem treinada. Quem sabe? A minha com certeza agüenta bem menosm, mas continuo treinando… *rs*

    Bjo da bem adepta,

  • assunto desimportante?

    nunca!

    a cerveja e sua relação com a bexiga são a base da civilização ocidental, e este assunto intriga até hoje a ciência. ou vocês já viram um livro do Stephen Hawkings explicando o assunto?

  • Kris diz

    Esses 1,65 litros servem pra vc chegar em casa desesperado deixando a porta aberta e correndo como um avestruz para o banheiro…

    Até conseguiria beber 2.5 litros de água mas com certeza não seria tão divertido…hehehe

  • Ciça diz

    Gostei do texto, apesar de não ser uma cervejeira, entendi bem o seu ponto…

    Tb li seu e-mail sobre a devasagem no nosso blog, estou motivada a escrever algo novo até o final da semana. Beijocas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *