Esse tal de Carnaval

Como diria um amigo meu: Pois é.
Eu estava evitando, muito porque não sabia o que falar, mas também porque tantas pessoas falaram e ainda falarão deste tal de Carnaval, que eu já nem sei se o assunto pode ficar interessante em plena sexta-feira pré-carnavalesca.
O interessante do Carnaval é a manutenção de uma tradição pagã através dos séculos, por um povo absolutamente cristão. Ou você acha que na China ou na Grã-Bretanha existe carnaval? Tá, deve até existir, hoje, mas por causa de algum brasileiro que deve morar por lá.
O Paganismo se espalha por toda a parte. A celebração da carne e do prazer ficam evidentes nas roupas, nos olhares e no cheiro; sim porque o carnaval tem um cheiro. Na minha memória mais antiga e também na mais recente, o cheiro do carnaval é o cheiro do lança-perfume. É lança-perfume, aquela brincaderia que virou coisa séria de um ano para o outro só porque alguém inventou de inalar uma coisinha que era pra espirrar.
– Pará pará pará parááá ……….
Engraçado dessa época do ano é que as pessoas ficam muito mais abertas, extrovertidas do que no resto dos 360 dias, como se existisse uma data marcada para trancar seu superego no banheiro ou diluí-lo em álcool e sair por aí.
No Carnaval “… ninguém é de ninguém…” – como diria uma das falas do filme “Bonitinha mas ordinária” – e o mais interessante é que a festa transformou-se em um imenso palco nos chamados sambódromos mas não perdeu a pequeneza e simplicidade das festas de salão e de rua. Convivem ambos os estilos para que você opte e caia no Carnevale (dialeto milanês que significa: “o tempo em que se tira o uso da carne” – que apropriado!).
– Pará pará pará parááá papararararáá ……….
Por incrível que pareça ser esse, o melhor dos mundos, ainda assim, há aqueles que se negam a participar e mais, dizem não gostar de tal festividade; só admitem se for pelo longo período de descanso. Das carolas tudo bem, afinal uma festa pagã …….. .
– Pará pará pará parááá papararararáá ………. Eu diria que o Carnaval deveria entrar como … pará pará pará parááá … como uma prioridade na vida das pessoas e pelo menos uma vez, “pular” devidamente a bacante festa popular brasileira, o que é estranho se você pensar que esta é a mais evidente … pará pará pará parááá … a mais evidente herança recebida pelos povos do novo continente, daqueles que foram o pilar das civilizações. E no mais, … pará pará pará parááá … e no mais os únicos povos a comemorar devidamente tal festa, somos nós: os “países crianças” do planeta Terra.
– Pará pará pará parááá papararararáá ………. bom carnav …………………….

Compartilhe!

2 Comentários on "Esse tal de Carnaval"

  • Juliana Furtado diz

    Legal Rafa!

    Este ano fui no sambódromo assistir as escolas, mas nada se compara a desfilar na escola, muito melhor!

    Pará pará pará…

    Beijos,

    Ju

  • Rafael diz

    É, nesse ano não pude desfilar mas ano que vem……Rio de Janeiro me aguarde!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *