Banheiro feminino

Tá certo, vamos começar sem aquela coisa mais comum sobre o assunto, mas também não vamos delirar como outros. Porque sabemos muito bem que o que elas fazem lá é a mesma coisa que a gente faz guardadas algumas posições estratégicas que preservam a higiene pessoal e colaboram para a contínua assepsia do ambiente – coisa rara, diga-se de passagem.

Também não é nenhum segredo que o que elas falam lá a gente também fala só que não levanta da mesa, fala ali mesmo, sem qualquer medida de bom senso.

A mística do banheiro feminino está mais ligada a prórpia mulher e seus mistérios e menos aos assuntos e curiosidades. Quando se vai ao banheiro, ou “toilet” como preferem os mais educados, já me excluindo dessa categoria tediosa, porque nunca consegui dizer: “toilet”. Sempre que eu tenho que ir ao banheiro (a lá …… falei?), eu vou ao “banheiro” mesmo, pergunto onde é o “banheiro” e pronto, mas quando se vai ao banheiro a gente sabe muito bem quais são as opções e não tem nenhum mistério, este fica por conta mesmo da figura eclipsada da mulher e suas metáforas corporais, sinuosidades e delicadeza. Acho mesmo que é fetiche ou algo assim, parecido. Eu mesmo nunca tive toda essa curiosidade sobre o toilet feminino (só mesmo escrevendo pra usar essa palavra!), a única coisa que me intriga e há tempos eu tenho pesquisado é o comportamento das mulheres no vestiário feminino. Sim, existe uma grande diferença entre estar em um vestiário e estar em um banheiro.

A questão é sobre homens e mulheres, na verdade. Nós homens sabemos que em um vestiário masculino não se deve deixar o sabonete cair, por exemplo. Se você estiver em um vestiário masculino você vai inevitavelmente olhar algumas coisas e como fazia quando era pequeno, só que agora mentalmente, você vai comparar dimensões e funcionalidades; piadas daqui, risadas dali, até chegar no futebol, é claro.

No vestiário feminino ……………… existe uma lacuna mental nesse meu verbete. As mulheres não tem um órgão tão aparente como os homens (pelo menos não deveriam ter) mas podem muito bem comparar como fazemos nós, como disse uma Miss uma certa vez: somos todos seres humanos com sentimentos! A minha questão é sobre a postura feminina diante umas das outras. “… o dela é menor que o meu…”, “… a minha é mais levantada…”, “… nossa, quanta estria…” coisas desse gênero talvez aconteçam, mentalmente, é claro. E se tudo isso se comprovar um dia, talvez as diferenças sejam relamente mínimas, porém essenciais, e as explicações preencham as lacunas do imaginário masculino, pondo fim de vez nas divagações sobre o assunto

Compartilhe!

2 Comentários on "Banheiro feminino"

  • Gueybes diz

    Não tem jeito. As comparações do banheiro feminino são sempre as mesmas… celulite, tamanho da barriga, estrias, se a outra está usando calcinha de velha, se ela usa um xampu caro…. a diferença só aparece com a idade. Depois de um certo tempo de vida, além das indagações costumeiras, começamos a comparar o número de rugas, se a outra já fez um botox ou se ela já operou as varizes.

  • Rafael diz

    Eu sabia! eu sabia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *