Copa

Abrem-se as cortinas, começa o espetáculo. Torcida brasileira, aguenta, aguenta coração. O árbitro vai dar início à parti…

– Amor.
– Vai começar o jogo, Zilda!
– Amor.
– Peraê, pô! Tanta hora pra chamar, vai chamar agora?!
– Tá faltando tomate, Beto.
– Tá começando o jogo, Zilda.
– Amor, vai ali na vendinha do Nildo. Rapidinho, você nem vai demorar.
– Que é isso Amor, senta aqui do meu ladinho. Descança um pouco. Depois você faz o almoço. Olha lá, final da copa do mundo. Vê comigo.
– Tá, mas eu não entendo de futebol…e nem vejo a menor graça nesse…..
– Chuvisco, não, chuvisco, não! Chuvisco, agora, não! Droga, falei pro Carlinhos comprar a antena nova que essa não ia aguentar. Falei!
– …jogo, ih! Que que é esse monte de chuvisco amor?
– Estática Zilda, estática, não tá vendo? E tira esse dedo do monitor que senão eu não consig… arrumou, você arrumou Zilda.
– Mas amor eu só coloq…
– Não, não, não tira o dedo daí Zilda! Olha que sorte! Você só me dá sorte meu amor; vai Tostão, vai!
– Mas Beto, eu preciso colocar o macarrão pra cozinhar.
– Calma Zilda, calma!
– Betôô, eu preciso cozinhar! Daqui a pouco todo mundo chega e eu nem terminei o molho.
– Mas esse molho vc faz depois, tanto faz, é Copa do Mundo Amor, presta atenção, ah lá!
– Roberto Silva Mendes da Rocha, eu vou sair daqui agora e vou lá comprar a porcaria do molho que voc…
– Zilda pára, pára! Olha o que vocé fez? Põe o dedo no monitor de novo senão dá azar. Põe lá, põe…isso; agora levanta um pouco o seu braço de lá, isso: perfeito! Não se mexe tá? UH! Ah lá, quase gol!
– Ôooo Beto, você tá achando o que hein? Que eu não tenho mais o que fazer é?
– Vai Riva, lança! Lança, meu filho! Na direita, vai!
– Tô falando com você…
– Claro Amor…
– Mas é um cretino mesmo. Eu me matando pra cozinhar pra todo mundo e você aqui assistindo essa droga de jogo. Nem levantou daí pra comprar a porcaria do tomate.
– Vai Riva, lança! Lança, meu filho! Na direita, vai!
– Eu sou uma desgraçada mesmo, devo ter tacado pedra na cruz.
– Zilda não mexe agora! Olha o escanteio, olha a sorte. Zilda o pé direito Amor, levanta ele um pouco. Isso. Olha lá… Uh! Viu só? Deu sorte!
– Snif, snif, eu devia ter ouvido a minha mãe, seu …
– Chora não; Zil, o negão ainda acerta o gol. Calma que a gente vai chegar lá. Não se mexe que dá azar.
– …
– Vai, agora…droga!
– ..
– Mas é grosso mesmo, toca pro lado direito. Vai ali na direita! Isso…putz!
– .
– Vai meu filho, olha pra direita! Não a minha, a sua! Isso, olha o Pelé, vai! Gooooooooooool!

Brasileiros e brasileiras, foi uma pintura de gol! Eram jogados 18 do primeiro tempo e ela foi lá: balançou o capim no fundo do gol de Albertosi.

– Amor viu só esse gol? Falei que o negão ia fazer a jogada? Amor? Zildinha …

Compartilhe!

1 Comentário on "Copa"

  • diz

    Nessa ultima Copa, nem se botasse todos os dedos (inclusive dos pés) na TV, ia adiantar alguma coisa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *