Dia das Bruxas

Estou em casa tranqüilo. O dia é bom. Aliás o dia não é mais dia. Já é noite, e nem percebi o alvorecer. Tudo bem. Estou bem comigo hoje.

Batem à porta. Escuto uma abafadas vozes pueris dizendo -“travessuras ou gostosuras”.

Lá vem esses garotos colonizados pela cultura americana. Tudo bem. Fazer o quê ?

Corro até a porta, abro-a.

– Boa noite.
– Travessuras ou gostosuras !
– Vocês podem esperar um pouquinho. Vou ver se tenho algo gostoso lá dentro.
– Depende.
– Como assim ?!
– Depende do que você vai trazer pra gente. Ou você acha que nós somos fáceis.
– Peraí. Veja bem. Não é assim que as coisas funcionam.
– Agora é. Esse negócio de docinho é coisa de tanga froxa.
– Muita calma nessa hora. Vamos fazer o seguinte: Eu vou lá. Pego alguma coisa legal, que não vai me fazer muita falta, volto aqui. Vocês falam – obrigado! Eu fecho a porta realizado porque dei docinhos pras crianças, e pronto tudo acaba bem !
– Mais ou menos …
– Como mais ou menos ?! Isso é um absurdo !

Com uma cara de quem diz “Eu não queria fazer isso”, o garoto gordinho tira um lança-chamas de dentro de sua sacola e diz:

– E aí, tio ? O que tem pra nóis ?
– O que você tem para a gente ! Fala certo. Moleque !
– Desculpa. O que você tem aí pra gente?
– Ok. Tudo bem. Já entendi.

Essas crianças de hoje em dia. Pensam que podem tudo !

– Estou apavorado, tá ? Quer que eu despenteie meu cabelo. Ufa, que susto. Vocês quase me enganaram.

Rapidamente a garotinha loira vestida com a roupa da Equipe Rocket (???), que estava atrás do garoto gordo, retira uma máquina de choque de dentro de sua sacola, e como um víbora, toca minha mão.

– Tio, nóis tamos falando sério, certo ?! Pega lá, senão a casa vai caí pro seu lado. E olha que o Montanha nem mostrou o brinquedinho dele.
– Hahaha … Ok belezinha … AAAAIIII !!! (um choque) Vai dar choque na sua mmãa AAAAAAIIII!!! (mais um choque) Peraí gente. Vocês precisam rever os seus conceitos de brincadeira.

Já não estou entendendo mais nada. Só sei que o desespero toma conta de mim. Então saio, em desabalada carreira até a cozinha. Pego uma fatia de queijo parmesão, um Black Label, uma caixa de camisinhas. E jujubas. No mesmo ritmo, volto esbaforido para a porta.

– Er… desculpe a demora pessoal. Sabe como é, né ? As coisas boas ficam escondidas.
– Certo …

A doce voz da menininha loira me causa pânico.

– Taqui ó. O parmesão, esse eu recomendo ! O uísque … é original, coisa boa … pode confiar ! Sei lá galera, hoje em dia a molecada tá buscando o sexo cada vez mais nova, essa caixa pode ser útil aí. E … ah … é claro, jujubas ! Essas são coisa fina.

Com o olhar satisfeito, o gordinho vira-se para a meiga garotinha :
– Olha aí Loirão. O truta até que é nóis na fita.
– Loirão !! – exclamo aterrorizado.
– Cala a boca ! – todos respondem .
– E aí, Barriga, a gente apaga o cara ou deixa pro ano que vem.
– Sei lá, Lorão. O Tanga até que foi gente boa … Deixa o mano. Vamo só debulhar o carro dele, certo?
– Debulhar … o quê ….AAAAHHH (outro choque) !! PORRA LOIRÃO ! Eu já dei o que vocês queriam, me deixa em paz, e pára de me dar choque !
– Sabe como é né, tio. Criança com brinquedo novo …
– Sei … AAAAHHH!!! (preciso falar o que foi que aconteceu ?)
– Hahahaha ! Desculpe … Foi sem querer …
– AAAAAHHH (mais um) !!!!! PORRA LOIRÃO, PEGA LEVE !!!
– Mau aí … escapou …. hihihihi…
– Bom tio, valeu aí a brincadeira, você é mó da hora. Disse o Barriga.
Já revoltado com tudo que aconteceu, eu também não baixei o rabo.
– É, tô ligado. Agora sai na miúda !
– Pega leva, ô maluco ! – disse o tal de Montanha.
– Desculpe, senhor. – realmente eu não tava a fim de ver o brinquedinho dele.

Fecho a porta. Só pode ter sido um sonho. Será que eles viram Clube da Luta ontem a noite ?! Não sei … acho que estou ficando velho demais.

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *