Por Trás dos Panos, ou Melhor, dos Espelhos

Local: Sala de cirurgia do maior centro hospitalar da América Latina.
Horário: 02h34
Personagens: Canela (famoso ponta direita da seleção, considerado um dos maiores de todos os tempos), Dr. Amadeu Alvarenga (cirurgião especialista em ligamentos de joelhos, livre-docente e professor da Cadeira de “Músculos e Ligamentos da Perna II” na Universidade de São Paulo), Dr. Hélio Costa (especialista em rótula e periféricos, livre-docente e professor da Cadeira de “Fisiologia Óssea da Perna Humana III,” na mesma Universidade), Dr. Cláudio Lopes (anestesista, professor-doutor da Cadeira “Anestesia aplicada com agulhas calibre 12 II” e adúltero confesso), Figueira ( instrumentista … casado com a irmã do Dr. Amadeu e especialista em churrascos dominicais na casa do sogro), Marcelo (residente bonitão, mas meio burro, que costuma dar diagnóstico, e prognóstico, completo nas residentes interessadas) e algumas enfermeiras de plantão.
Contexto: após 8 horas e 34 minutos de cirurgia para restituição dos ligamentos do joelho esquerdo de Canela o cansaço já abate a todos (inclusive ao próprio Canela que se recusou a tomar anestesia geral por motivos religiosos, e permanece acordado durante todo o processo cirúrgico).

Dr. Amadeu, pede para que enxuguem sua testa, provocando delírio na equipe, já que Ana, a enfermeira gostosa, é obrigada a dar aquela abaixadinha, mostrando seu generoso decote. Logo após, extremamente concentrado, diz em tom facista:
– Figueira, Bisturi 12A
Figueira, que já não está com cara de bons amigos há horas, pega o 13A e joga na mão do Dr., que se exalta:
-Porra Figueira ! Quantas vezes eu já te disse que não é pra jogar o Bisturi …
Dr. Cláudio, preocupadíssimo:
– Amadeu, acho que o senhor precisa ser enxugado novamente ! Ana !!!
A enfermeira corre para executar sua implacável missão. Deleite geral.
Dr. Amadeu:
-Hélio, o que você acha. Eu comprometo a rótula se usar o pino Xj 12e aqui ?
-Não se preocupe, pode fazer!
-Como não se preocupe ?! – (retrucou o Canela) – É com essa rótula que eu dou a famosa “Petecada de Calcãnha” que tanto me consagrou ! Olha direito !
-Fica calmo, Canela. Tudo ficará bem.
Mais uma vez em tom fascista:
-Figueira, Pino Xj 12 e !
Silêncio geral.
-Porra Figueira ! Cadê o Pino ?? Será que nem pra isso você serve ?!!
-Pega você mesmo ! (respondeu Figueira, retirando as luvas esterilizadas 8 horas e 37 minutos antes). Num sou seu empregado, e não vou levar desaforo pra casa!
Marcelo (o residente) fica preocupado e tenta acalmá-lo
-Figueira, obedece o Doutor!
– Cala a boca Marcelo ! (intervém Hélio, sabendo que isso não era coisa pra residente se meter)
Já quase abrindo a porta da sala, Figueira se vira, e diz:
– Há mais de 8 horas que esse imbecil fica me ordenando o que pegar, como pegar e quando pegar ! 8 horas sem um único “por favor”!
Canela, que nessa altura do campeonato preferiria ter tomado anestesia geral, diz:
-Pô Figueira, quebra essa, velho! Depois da cirurgia eu até arranjo uma camisa autografada pra você!
– Não torço pro seu time, Canela, tenta outra !
– Mas eu torço ! (diz Dr. Cláudio, maravilhado com a possibilidade de ter uma camisa autografada do grande Canela)
Com um sorriso irônico, Figueira continua:
– Aliás, caro Grandissíssimo Doutor Amadeu, você acabou de cortar parte do ligamento com o 13A e não o12A, mas nem se deu conta!
– É claro que eu vi. Mas não quis te desmoralizar mais ainda como profissional, e dei um jeito com o 13A mesmo!
– Que negócio é esse de “Dei um jeito”! Isso aqui não é um carburador sujo pra você falar assim!!! É o meu joelho, porra! – grita Canela, tentando acertar um tapa na cabeça do Doutor Amadeu.
Partindo pra Briga, Figueira começa a argumentar:
– “Desmoralizar”? Desmoralizado é você, que não se conforma de ver um instrumentista casado com a Glorinha ! Se você realmente valorizasse a nossa classe, não me tratava desse jeito, capitalista maldito!
– Se a minha irmã me ouvisse e tivesse a cabeça no lugar, nunca teria casado com um vagabundo como você !
O Dr. Cláudio de canto de boca, só comenta com Marcelo:
– Glorinha, que aliás, é um espetáculo! Se você tiver a chance, investe que vale a pena!
– Não é isso que você diz na casa do seu pai, toda vez que vem me pedir aquela pricanhinha sangrando com gordura, não é? Seu interesseiro!
– Picanha?! Eu nem como carne vermelha ! retruca Cláudio (o anestesista), ofendido com a investida.
– Não de você, ele tá falando do outro interesseiro ! – responde Ana, já cansada do papel de mulher-objeto.
– Pelo Amor de Deus, dá pra chamar um médico! Grita Canela, já desesperado com a situação.
– Calma gente! – pondera Dr. Hélio – Esse não é o melhor lugar para discutirmos problemas extra-profissionais. Temos um trabalho a concluir!
– Isso mesmo! (retruca empolgado, o residente Marcelo)
– Cala a boca, Marcelo! – respondem todos.
– Seguinte Figueira, vamos terminar esse serviço aqui, vamos lá pra fora decidir isso, do único modo honrado que dois homens podem resolver uma situação como essa. – desafia Amadeu, que nessa hora já não tinha mais nada de doutor.
– Um duelo ?! – pergunta Canela, curioso com a situação.
– Não, cuspe a distância! – responde Figueira, cerrando os dentes, demonstrando que aceitara o desafio ….

Por trás do grande espelho que separava a sala de cirurgia de uma sala secreta, o presidente da confederação brasileira comenta com um alto executivo de uma grande marca de roupas esportivas (patrocinadora oficial da seleção):
-Seria bem mais fácil se o Canela aceitasse o contrato de vocês!
-Pois é, mais ele diz que o nosso logotipo invoca o demônio. Fazer o quê?
-Pena mesmo … mas eu não te disse que com essa junta médica o Canela não volta tão cedo pra Seleção !
– É, e assim, ninguém poderá dizer que a culpa é nossa!

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *