Geração X

Eu sou a geração X (ou Y, ou Z, não sei muito bem). Todos aqueles que nasceram em 1979 são a geração X. Com o privilégio de atingir a maioridade na virada do milênio. Acho que não poderia ter nascido em uma época melhor.

Gerações passadas presenciaram a descoberta de coisas velhas e sem graça como o rádio e a televisão (sem cores, ainda por cima!). A geração X presenciou a criação da maior mídia de todos os tempos: a internet! A internet inventou conceito super novos e modernos: interatividade, multimídia, o virtual e até, os cyber-cafés. Com o tempo não vamos mais ver televisão, ler livros ou frequentar cinemas. Na internet encontramos tudo que precisamos, e ainda nem precisamos nos preocupar em pagar pelo conhecimento (e nem em escrever bibliografia nos trabalhos da escola).

Nos esportes, ninguém segura a geração X. Os ídolos do passado não faziam comerciais, e nem ganhavam dinheiro, que absurdo. Os ídolos de hoje é que sabem aproveitar a fama. Fazem filmes, campanhas publicitárias, contratos vitalícios, e tudo isso, sem praticar o esporte que os consagrou. Mesmo porque, com o avanço da preparação física, nossos atletas estão tão próximos da perfeição, que só precisam atuar por alguns anos. Mesmo porque muito tempo assim, ninguém aguenta.

O meio artístico também pode ser considerado privilegiado pela geração X. Antigamente, o artistas ficavam famosos por muito tempo, e isso é muito chato. Hoje, surgem bandas, grupos, atores e artistas de todas as classes, quase que diariamente. E o mais legal é que quando a gente se enjoa, pode escolher outro montão de artistas novos que surgiram, pra se enjoar de novo.

A literatura deu um salto, na minha opinião. Com certeza! Os autores de hoje escrevem livros super divertidos, e também que ajudam a gente, ao invés daqueles tijolos pesados e cheio de palavras difíceis de antigamente. Além disso, com a internet, a gente está teclando muito mais que as gerações anteriores, sem se preocupar com frescuras como acentuação e gramática.

Tipo assim, eu até tentei escrever mais sério no começo dessa crônica, mas acho que se a gente se expressar, assim, como fala, é muito mais fácil de se entender o que eu quero dizer, né?

Olha, eu, a geração X, não entendo muito de política e economia, sabe? Mas o que eu acho legal da globalização é que não tem mais aquela coisa chata de direita e esquerda. Tanto faz. Político é tudo ladrão mesmo! Tem uns rebeldes aí que até tentam escrever sobre isso. Um deles é super revoltado. Ele se chama Millôr Fernandes. Mas deve ser porque ele é jovem. Jovem é muito impulsivo, né ?

Bom, eu não sei mais o que te dizer sobre isso tudo. Na verdade, eu só estou escrevendo para ver se ganho o concurso daquele canal de TV, para viajar para um lugar da moda que eles vão me dizer qual é depois que eu ganhar. Mas é que eu quero muito ir pra lá, sabe?! Só não sei se vou ganhar, porque o regulamento dizia que eu só podia escrever em prosa, e na escola, nunca me ensinaram a fazer isso direito.

Compartilhe!

5 Comentários on "Geração X"

  • Renata diz

    Matou a pau, Ricardo!

  • Tipo assim, deixa eu fazer as contas…. epa! eu também sou da geração X! Saída rápida pela esquerda…

  • Rodolfo diz

    Esse texto sobre a geração X tem duas explicações. Ou o autor é idiota ou está se utilzando de uma ironia demente.

  • Kris diz

    explique-se…

  • Carolina Schiavi diz

    Muito boa! Sou estudande de Publicidade e Propaganda…estou fazendo um trabalho sobre essa geração…Usarei algumas informações da sua crônica..Valeu..Parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *