Estréia

Um grande palco de teatro com uma decoração simples e um microfone no centro. Aplausos, muitos aplausos. Pela lateral direita do palco, entro eu, agradecendo. Os aplausos cessam, eu paro em frente ao microfone:

-Boa noite a todos, eu estou muito feliz de estar abrindo a 1ª edição do Festival Só Rindo Brasil. Pra quem não sabe, esse é um festival que reunirá os maiores humoristas de todo mundo, e … eu.

Risos.

– Há muito tempo atrás, eu escrevi uma crônica, que descrevia exatamente essa cena, onde eu fazia exatamente essa brincadeira, e, incrível, vocês riam!

Mais risos.

– Por mais canalha que possa parecer, venho usando desse recurso por anos, e na minha modesta opinião, acho que a metalinguagem é um dos maiores instrumentos de riso que existem. Quer ver ?

Poucos risos tímidos e curiosos.

-Imaginem vocês, o último capítulo da novela, Antônio Fagundes, irado, entra no quarto onde vê sua esposa (Vera Fischer) beijando seu maior inimigo por toda história, Tony Ramos:

-O que é isso?!
-Porra, Fagundes, uma novela!

Risos.

Pausa, por uns 10 segundos, e eu tento segurar minha própria risada.

-Eu sempre fui um curioso da comédia. E por muito tempo, tentei encontrar as causas de um texto engraçado. Um das primeiras que eu identifiquei, foi a repetição. Só a repetição tem o poder de fazer uma coisa totalmente sem graça, se transformar em algo absurdamente hilário, depois um bom tempo. Por exemplo … caramujos. Alguém aqui acha um caramujo engraçado.

-Silêncio e alguns risos.

-Nossa ! Tem gente aí que acha …

Mais risos

-Mas a maioria, não vê a menor graças em caramujos. Pois é, nem eu … Mas não se esqueçam: ca-ra-mu-jos. Tá?

Risadinhas.

-Outro recurso de humor, que acho fascinante, é o silêncio. Muitos humoristas o usaram magistralmente. É impressionante como o silêncio pode, quando você menos espera …

Silêncio.

Mais silêncio.

Saio andando, viro de costas pra platéia, que não consegue rir. Atravesso o palco, saindo pela sua lateral esquerda.

Risadas.

Volto impassível, e as risadas vão aumentando, rondo o microfone, dou uns tchauzinhos pra platéia, e finalmente volto para a posição certa, ponho o dedo em riste, e com uma cara séria, típica de quem vai dizer algo muito importante digo, após uma longa respiração:

– Caramujos.

O auditório vem abaixo. Enquanto eu relaxo, e volto a dar algumas leves risadas.

– O inesperado, juntamente com a descontextualização de alguma coisa, pode também, provocar muitos risos. Isso é muito usado, naqueles … Ahhhh!!

Como um raio, um trapezista totalmente descontrolado e vestido de Petar Pan, despenca no palco, cruzando-o da esquerda para a direita, e me levando junto, desesperado.

Muitas risadas. O trapézio volta vazio, balançando até parar atrás do microfone.
Segundos depois, apareço eu. Vestido um tomate gigante. A platéia enlouquece, e eu, paro em frente ao microfone, balançando negativamente a cabeça, como se estivesse chateado. Tento segurar o microfone, não consigo mover meus braços, e fico rodando, até conseguir pegá-lo, só que então, não consigo aproximar minha boca dele, pelo mesmo motivo. Nervoso, jogo o microfone no chão, e dou um berro:

-Caramujos! Muitos!!!

Risos e aplausos. Com a voz ecoando, pelo desuso do microfone, continuo gritando.

– É claro que era sobre isso (apontando para a roupa) que eu estava falando quando citei a descontextualização de alguma coisa! Isso pra não falar do ridículo! Não preciso nem falar que o ridículo é engraçadíssimo!

Risos. Eu continuo bem irritado.

-É claro! É claro que eu preciso, senão não tinha dito. Ou então eu sou um completo estúpido! Dos grandes!! Aliás, o mau humor é bem engraçado, não é?! Vocês não acham?!!

Risos.

-Hahaha é ?! Queria ver se fosse você aqui, vestido de catchup!

Pausa, até o silêncio total.

– Bom, agora que já estraguei o show de praticamente todos os próximos humoristas, posso encerrar. Mas não, sem antes lembrar da velha máxima que meu avô me disse, um dia, com os olhos cheios de lágrimas, num dos momentos mais importantes da minha vida.

Pausa …

-Meu neto, quando você não tiver mais o que fazer, em qualquer que seja a situação, por mais negro que esteja o céu, e por pior que você esteja, nunca, mas nunca, mesmo, se esqueça:

Silêncio …. mais silêncio. Um olhar de reflexão, e finalmente digo:

-Caramujos.

A platéia explode em risos e aplausos, eu agradeço, acenando o que consigo com a roupa de tomate, e saio. Rindo, só rindo.

Compartilhe!

14 Comentários on "Estréia"

  • anninha diz

    Engraçado mesmo é imaginá-lo vestido de tomate gritando “Caramujos! Muitos!!!”… *rs*

  • Kris diz

    FANTÁSTICO!!! FANTÁSTICO!!! Fenomenal, bom saber que eu colaborei ao menos um pouquinho para isso…hehehe…esse é meu amigo famoso…

  • Rafael diz

    MEU FILHO!!!!!!

  • Dani diz

    Ótemo, Ricardão.

  • Rodrigo diz

    é…

  • Tá pronto o TCC já, né? Parabéns!

  • Murilo Boudakian Moyses diz

    E você vai ficar devendo o show ao vivo. Muito boa mesmo.

  • Ricardo Alter diz

    Meu, animal… Mano, muito louca a crônica… Truta, cada vez vc escreve melhor… Cara, Caramujos… Muitos _@¨

  • Fabiane Secches diz

    Ricardo, estou ficando cada vez mais uma leitora compulsiva dos Cronistas Reunidos. É uma delícia saber que novos talentosos Verissimos estão surgindo e que essa geração promete! A sua crônica sobre o humor é divertida, inteligente e gostosa de ser devorada. Parabéns, continue escrevendo sempre: é um presente para quem gosta de ler, e para quem gosta de rir. Você é muito talentoso! Um beijo (e muitos caramujos), Fabi

  • Thais diz

    muito bom, ri “bobos”!!!!!!! me orgulho de ter amigos assim, inteligentes (e “bobosos”) que nem você!!!!!! a melhor crônica “bobas” de todos os tempos!

  • paulo roberto vasconcellos diz

    caramujos me mordam. Vc vai ser o novo Seinfield.

  • ketchup….

    com caramujos

    Bração muito bom

  • Charlles B. Nunes diz

    Cara, a melhor crônica dos cronistasreunidos que já li! (Obs.: comecei por esta)

  • QUE ESTE É O MELHOR TEXTO DA PAGINA NÃO CONTESTO, O SURPREENDNTE É QUE TEM TANTA INTELIGÊNCIA QUANTO ESPONTÂNEIDADE JUNTOS QUE NEM DÁ PRA SABER SE TODA ESTA MARAVILHA SAIU, OU NÃO, NUM ESTALO.

    SINCEROS PARABÉNS!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *