Da série “Peças de teatro que enganariam muita gente” – Uma Metáfora Capitalista

(primeiro ato) Abrem-se as cortinas. Um palco escuro, apenas com uma mesa de ping-pong iluminada por um holofote. Dois homens de preto já no meio de uma partida:

– Patac-patac, patac-patac, patac-patac, patac-patac, patac-patac, patac-patac, patac-patac.

Dois minutos depois, um dos homens tenta matar o ponto, invertendo totalmente o sentido das jogadas. Claramente o jogo muda de direção:

– Patac-patac, patac-patac, patac-patac, patac-patac, patac-patac, patac-patac, patac-patac. E, quando menos se espera:

– Patata-patac … Toc-toc-toc-to-to-to. Plec.

Ponto. O homem da direita diz:

– Zero-a-zero vai a dois.

Fecham-se as cortinas.

(segundo ato) Abrem-se as cortinas. Um palco escuro, apenas dois homens de preto no meio de uma partida de ping-pong. Sem mesa, sem raquetes e sem bola. Ainda sim, ouve-se:

– Patac-patac, patac-patac, patac-patac, patac-patac, patac-patac, patac-patac, patac-patac.

Dois minutos depois, um dos homens tenta matar o ponto, invertendo totalmente o sentido das jogadas. Claramente o jogo muda de direção:

– Patac-patac, patac-patac, patac-patac, patac-patac, patac-patac, patac-patac, patac-patac. E, quando menos se espera:

– Patata-patac … Toc-toc-toc-to-to-to. Plec.

Ponto. O homem da direita diz:

– Zero-a-zero vai a dois.

Fecham-se as cortinas.

(terceiro ato) Abrem-se as cortinas. Um palco escuro. Sem homens, sem mesa, sem raquetes e bola. Ouve-se então:

– Patac-patac, patac-patac, patac-patac, patac-patac, patac-patac, patac-patac, patac-patac.

Dois minutos depois, percebe-se uma mudança drástica do sentido jogadas:

– Patac-patac, patac-patac, patac-patac, patac-patac, patac-patac, patac-patac, patac-patac. E, quando menos se espera:

– Patata-patac … Toc-toc-toc-to-to-to. Plec.

Ponto. Uma voz vindo do lado direito  do palco diz:

– Zero-a-zero vai a dois.

Fecham-se as cortinas. A platéia vai ao delírio.

Compartilhe!

2 Comentários on "Da série “Peças de teatro que enganariam muita gente” – Uma Metáfora Capitalista"

  • Verônica Almeida diz

    Não entendi muito bem a comparação que vc fez em relação ao capitalismo. No entanto isso é o mais interessante na crônica, pois me faz pensar.

    Mas acredito que a crônica faz referência ao governo de direita, não só do Brasil (que agora é de esquerda), mas de vários países (Inglaterra e EUA, por ex.) por controlarem o mundo (digamos assim)…e talvez às guerras.

    Ou ainda a crônica não faz referência a nada disso…hehehe. Mas juro, que vou tentar entender.

    Bjos!!!

    Continue escrevendo…

  • leonardo lobianco diz

    O que vc quiz dizer com esse texto?????

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *