Que Venham os Marcianos!

Um Homem tem que fazer algumas coisas durante a sua vida, e nada nem ninguém pode mudar isso! Uma dessas árduas e tenebrosas tarefas é assistir ileso, ao vivo, o concurso “Miss Universo”.

Confesso que a primeira vez em que assisti esse evento, ciente desta responsabilidade, foi nesta semana. Não é fácil!

Pra começo de conversa, na transmissão brasileira tivémos 4 pessoas, mais precisamente : Astrid (a âncora ??), Alexandre Hercovich (um estilista ??), Érika Palomino (uma mulher hype ??), e Marcelo Sommer (??).

Vamos lá: nada contra nenhum destes, mas neste caso o “juri” brasileiro foi tão bem escolhido, quanto um grupo de arquitetos vegetarianos para a escolha do melhor rodízio de carne do Brasil. Ouvíriamos comentários como : “Tal lugar tem um buffet de saladas sensacional!”, ou “ O Sushi de salmão do X é um primor”, ou pra piorar “ Me parece que o contra-filet daí deve ser ruim”.

Por mais que estas pessoas sejam competentes nas suas áreas, neste caso não interessa. Estamos falando de CARNE ! E, definitivamente, vegetarianos não entendem disso.

Voltando ao concurso. Logo na apresentação das 80 candidatas, pudémos ver que : 1 – o Brasil é um país realmente maravilhoso, pois poderíamos facilmente, ranquear 79 brasileiras no nível das misses lá apresentadas; 2 – Como existe Miss feia no Mundo !; e 3 – Meu Deus do céu, por favor dêem um close naquela Australiana!

Na primeira passada, 65 candidatas foram eliminadas, e vimos então que o mundo é injusto, e, mesmo que pareça uma contradição, essa história de “ser politicamente correto”, provoca grandes catástrofes na Humanidade.

Passado o susto, apesar dos pesares, percebemos que nem tudo está perdido. Temos ainda, algumas mulheres bonitas, algumas mulheres pré-fabricadas, uma Barbie, e as “politicamente corretas”.

Das negras que vi no concurso, tive a impressão de houve um boicote nos concursos de cada país. Parece que não queriam, realmente, uma Miss Universo negra. Uma pena.

Mais 5 foram eliminadas e chegamos então na hora mais importante para qualquer Homem, num concurso desses: os trajes de banho. Difícil de assistir, admito. Para nós, nada daquilo é real. Não há diferença entre um momento desses e um filme como “Final Fantasy” : é tudo virtual mesmo … tanto faz (ou melhor, no caso do Final Fantasy, pelo menos, não sentimos uma forte pontada no estômago ao ver uma australiana daquelas sorrindo).

Passamos então para 5 finalistas, e chegamos então, na parte mais dramática: as perguntas. Não é questão de machismo, mas é muito angustiante saber que mulheres que se prepararam toda a vida para outra coisa, são colocadas para responder “perguntinhas canalhas” na situação mais estressante que já enfrentaram na vida. É como você colocar os candidatos à Presidência da República no debate final ante-eleições, para desfilar numa passarela de salto alto e trajes de banho exatamente iguais aos usados no concurso que estamos discutindo. É complicado!

Uma pergunta perdida no meio de tudo isso : O aquela americana ainda estava fazendo lá, nessa fase do campeonato ?

Apesar do medo, a maioria das candidatas passou ilesa pelas perguntas. Claro que : uma delas acabou se  atrapalhando um pouco, mas ao contrário do que nossos brilhantes apresentadores brasileiros falaram, ela não errou na resposta pois a pergunta dizia : “Que grande líder feminina, de todos os tempos, você entrevistaria?”, e eles, na ânsia de fazer gracinha em cima da coitada da candidata, falaram que Eva Peron já morreu, portanto não poderia ser entrevistada; a americana parecia um robô de tão segura que estava, ao começar a responder compulsivamente uma pergunta qualquer (como ensina qualquer “Manual de Miss”, nos milhares de concursos que os Estados Unidos está infestado).

Nesta hora, depois do sorriso devastador que a candidata australiana deu ao finalizar sua simples e tranquila resposta, nenhum de nós (sim, estávamos reunidos, vários dos cronistas, para essa experiência tão edificante em nossas vidas) tinha dúvida de qual mulher merecia a sonhada Coroa.

No intervalo para o último bloco, me sentia como na espera da disputa de pênaltis de uma final de Copa do Mundo.

Esperávamos alí, que o belo legítimo vencesse o mal, que o natural e maravilhosamente espontâneo vencesse o adestrado, que a verdade vencesse a Barbie, e antes de tudo, que a carne vencesse os vegetais!

Vimos os nomes de países sendo ditados em ondem contrária ao primeiro lugar, na ânsia de garotos prestes a serem chamados para o recreio em função de suas notas.

Na grande final, vimos o duelo que só poderia ter sido melhor escolhido num filme : EUA (a Barbie) X Austrália (a Verdade).

Foi o juiz dizer: “Em segundo lugar … EUA” que todos nós, pulamos e gritamos – “GOL!” – como nunca vi antes. Era nossa redenção! Era a vingança da seleção de 82 ! Finalmente um campeão moral levou também o título real!

Pra completar, vimos ainda, os vegetarianos apresentadores, se lamentando que a menina mais parecida com uma modelo ganhou, e só porque estava de longo! Que era uma pena que o “modelo de Miss Clássica” não havia vencido. Me pergunto : “Quem mais do que o mundo da moda se diz lutar para que o statuos quo seja modificado?” Se o “modelo clássico de Homem” fosse ser eternamente seguido, não teríamos estilistas! Se o modelo clássico de tantas coisas não fosse substituído, o Mundo teria parado. Por que as Misses tem que ter aquela cara de semi-travesti que foi tanto exaltado nos anos 80 e é construído metodicamente nas pobres mulheres por quase todos os países latinos?  Por que as Misses loiras tem que ser igual a Barbie? Por que a mulher “mais bonita do Mundo” não pode ter aparência de modelo, e andar como a Gisele Bundchen (que aliás, é um dos maiores modelos atuais de beleza) ? Por favor, senhores moderninhos: SE MODERNIZEM !

É por esses motivos, e outros mais, que não é fácil para um Homem, assistir um concurso desses. Mas, de qualquer forma, desta vez, pelo menos desta, Jennifer Hawkins escreveu o final que todos mereciam.

E se ela é a nossa Miss Universo: Que venham os Marcianos!!

P.S.: Eu sei que Marte está no Universo, mas como diria meu finado bisavô : “Aqui, mando eu!”

Compartilhe!

6 Comentários on "Que Venham os Marcianos!"

  • Kris diz

    O bem venceu o mal!!! Fim ao imperialismo!!!

  • Paula diz

    Minha torcida também foi para a garota australiana, realmente belíssima e natural. Juro que se aquela americana ganhasse, eu xingaria minha televisão feito louca. Outro detalhe desprezível: a torcida dos ilustríssimos jurados para a Miss Porto Rico (aquela parecia que tinham cozido a vapor para que todo sal fosse retirado)

    Homens, dessa vez vocês estão mais do que certos: a caiçara venceu!

    E a Astrid perdeu mais uma vez. Quem sabe um dia ela aprende…

  • Verônica Almeida diz

    O final ficou muito bom mesmo…”Aqui mando eu”…hahaha. Isso é ótimo.

    Bjos!

  • Rafael diz

    Só quem esteve neste evento televisivo, na situação que nós estávamos, pode saber o que foi a “miss unverso 2004”. Mas confesso que não poderia ter dito tantas coisas geniais como foram ditas aqui.

    “que a carne vencesse os vegetais!”, eu me pergunto se vc percebeu a profundidade deste trecho! rs*

  • Mamute ! É filosofia pura! hehehe É isso que esperávamos e isso que sempre iremos esperar!

    Valeu!! hehe

  • mc diz

    Eu também nunca tinha visto ninguém gritar GOL assim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *