Não que eu esteja bêbado …

Não que eu esteja bêbado, querida. Isso não vem ao caso. Fico procurando teu cheiro numa foto rasgada. A metade da tua foto rasgada. A metade que só tem a minha imagem e a sua mão me abraçando. A mão mais linda que já eu vi. A única parte do teu corpo que eu ainda lembro de verdade.

Não que eu esteja bêbado. Não é por isso, mas só assim, consigo sentir teu cheiro do meu lado. Teu cheiro que aperta mais forte do que qualquer abraço. Teu cheiro me abraçando. Como a tua mão naquela foto. Uma foto rasgada, mostrando o lado mais trágico de nós dois. Triste verdade.

Não que eu esteja bêbado. Mas lembro que aquele cara que atendia pelo mesmo nome desse bêbado que te escreve agora, já não concebia o quanto uma mão solta numa foto, poderia provocar tanta dor. Principalmente uma mão tão linda. Tão linda que eu nem lembro o cheiro, na verdade.

Não que eu esteja bêbado. Bêbado o suficiente pra ter certeza que esse texto não expressa dignamente a dor que vem me embriagando desde o dia que tua mão rasgou. Aquela da foto que te contei. Sua melhor foto. Rasgada. Talvez minha única lembrança a ser considerada verdade.

Pra te ser bem sincero. E, não que eu esteja bêbado, minha vida. Não te quero de volta pra mim. Não agora. Sem existir mais. Sem alguém na foto. Maldita foto rasgada. Só comigo. Sem você. Aliás, tem sua mão. Me abraçando. Como teu cheiro. Uma vida amaldiçoada pela mais cruel verdade.

Compartilhe!

14 Comentários on "Não que eu esteja bêbado …"

  • Ricardo diz

    Calma, gente! Tá tudo bem! É só mais um exercício de estilo, vamos assim dizer …

  • Kris diz

    Ótimo! Aprovadíssimo! Como prosador vc é um ótimo poeta!!!

  • Rafael.... diz

    Cara, não sofre, não sofre não! Rs, ficou muito Bom, mesmo!

  • Paulo diz

    Mamute, muito legal! E especialmente emocionante – pelo menos para mim. Vi a minha angústia no seu texto e de repente a gente fica, o que, mais confortado? Enfim, chega de sensibilidade. :-P

  • diz

    CLAPCLAPCLAPCLAPCLAPCLAPCLAPCLAPCLAP!!

    Os Mamutes também amam…

  • diz

    Eu também, me identifiquei pacas com o sentimento de desamparo expresso pelo eu lírico… e lembrei-me de fotos reais que vi rasgadas e queimei numa fogueira junto com outras recordações do passado…

  • diz

    Vamos criar um clube? Portadores de dor-de-cotovelo anônimos? Há momentos em que faz bem compartilhar essas experiências dolorosas, ajuda a superar…

  • gisela diz

    Nào que eu esteja bêbada, mas me identifiquei muito com esse texto. Vc continua ótimo.

  • malena diz

    caracas…desespero tocante.

  • Vandreza diz

    Ricardo, fiquei meio preocupada com o texto… ou melhor, com você! Vamos sair pra comer um x-salada e dar risada? Beijo, van

  • Fujii diz

    …sn….sn….BUÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁ!!!!!!!!!!

    Muito bom!!!….sn…..de verdade….a vida imita a arte….cara…BUÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁ!!!!!!

    é….mandou muito bem!

    abraços

  • Claudio Chan diz

    ótimo. ótimo. ótimo. de verdade.

  • paulo diz

    entre o quarto e quinto parágrafo poderia ter mais um tempinho…. mais um ou dois parágrafos… o final chegou muito rápido… porém muito bom… criativo… muito bom…

  • Camila diz

    Super estilo EMO!

    hehehe

    Buááááá

    Como sempre, adoreiii

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *