99 não é 100

Tudo começou com uma brincadeira boba, num site ainda mais bobo, de dois caras bem bobos querendo se divertir um pouco.

Eu e o Hermínio escrevíamos crônicas que não interessavam a mais ninguém além de nós mesmos. E adorávamos!

Logo depois veio o Kris, que sempre soube valorizar esse tipo de bobeira, e como todo bobo que preze, se sentia muito feliz e honrado em estar escrevendo textos para, no máximo, 2 leitores.

Com o tempo, os amigos resolveram ler o que escrevíamos, provavelmente por simpatia a nós ou curiosidade e, bem esporadicamente, começamos escutar alguém comentando algum trecho de nossos textos. Pronto!

A gente não podia mais parar. A sensação de saber que alguém leu e se importou com algo que você escreveu é boa demais para isso.

Criamos então outro site, pensando em aumentar os leitores, e como efeito colateral aumentamos os Cronistas autores do site. Esse novo grupo virou o Cronistas Reunidos.

Seis anos depois, já temos mais de 500 crônicas escritas, mais de 100 textos publicados por cronistas-leitores, muitos outros que não fomos capazes de colocar no site por pura falta de tempo e milhares (isso não é força de expressão) de comentários e e-mails recebidos de pessoas que nunca vimos!

Por ser um dos “donos da bola”, estou sendo o primeiro Cronista a chegar na centésima crônica publicada.

Para muita gente, isso não deve significar muita coisa. Mas pra quem começou tudo apenas por uma vontade boba, 100 crônicas escritas e essa história toda é uma prova concreta que qualquer vontade levada a sério, pode causar alegrias muito maiores do que o imaginado.

Se fomos bobos suficientes para começar tudo isso sem nenhuma perspectiva, não seremos loucos de abandonarmos essa brincadeira agora que está bem mais divertido.

Daqui a 60 anos, espero continuar preocupado demais com o que escrever no nosso site para me lembrar de envelhecer. E se nessa idade eu só tiver isso pra me preocupar, realmente serei um velho feliz.

Preciso confessar que, na verdade, essa é 99ª crônica publicada. Mas acho que usar da meta-linguagem pra escrever a centésima seria algo como fazer o milésimo gol de pênalti. E hei de reconhecer que no meu caso, amigos-leitores, isso seria um certo abuso.

Compartilhe!

12 Comentários on "99 não é 100"

  • Paulo diz

    Consciência é isso aí! Estamos aguardando a postos com os ovos podres… er… os fogos de artifício para a comemoração do milestone.

  • anninha diz

    pra mim tbm signifaca mto, ri!

    como bem sabe, tenho um orgulho gigante de vc e dos meninos pelos feitos (e por ser amiga de vcs).

    serei tbm uma velha feliz se, aos meus 60 anos, tiver apenas que me preocupar em ler vossas crônicas. serie MTO feliz!

  • José Ignacio diz

    Já que não podia fazer o centésimo de pênalti, fez o nonagésimo-nono de placa! Parabéns, Mamute!

  • rafael diz

    correu uma lagrima mexicana…….

  • Herminio diz

    Cara, parabéns… arrume assunto para mais uma!!! Vamos agitar a balada da primeira cronica numero 100! Abraços.

  • Kris diz

    quero ver 1000…

  • Leopoldo diz

    Seu… Bobo!

  • malena diz

    q tapiação!!! háháhá. quero ver a centésima quebrar tudo agora!! háhá…

    Enquanto isso ceeeeertas pessoas podiam se inspirar e escrever pelo menos 1 crônica…né LEO???

  • Ricardo diz

    Tapiação? Como assim? Mas, mas, mas ….

    Puxa vida … rs

  • Fujii diz

    esse menino vai longe…..

  • Juliana K. diz

    Parabéns, cronistas!!! Se depender de mim vocês terão leitores para as suas histórias por, de acordo com a expectativa de vida do brasileiro, mais uns 40 anos!!

  • José Ignacio diz

    Confiemos nos avanços da genética! Você poderá nos ler por mais uns 60 anos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *