Hipoteticamente

Acordar nunca é muito legal. Pelo menos pra mim. Motivo pelo qual atraso de manhã, invariavelmente todos os dias, nos últimos anos da minha vida. Isso sempre me obriga a ficar até tarde no trabalho.

Hoje acordei de uma maneira menos agradável que o comum.

O telefone tocou, eu já estava atrasado, é claro. Atendi preocupado achando que já tinha estourado alguma bomba no meu trabalho.

Foi pior, bem pior:
– Por favor, o Ricardo.
– Quem fala ?

A empregada atendeu junto comigo na outra linha. Mais uma situação legal acontecendo.
-É o professor de Boxe do Ricardo.
-Opa! Pode deixar, já atendi.
-Fala aí Ricco. Tú ta ligado do amigo secreto da galera do Boxe, hoje, né?

Só pra explicar: Ricco é o meu apelido nas aulas. Se fosse lutar, provavelmente seria anunciado – Ricardo, Riccooooooo, Laganaaaaroooo! Mas não pretendo ouvir isso tão cedo. Bom … consegui ir nas aulas de boxe (um dia explico o porquê pratico esse esporte, mas essa é história pra outra crônica) 2 vezes apenas, nas últimas 3 semanas. Ou seja:
-Não. Num tou sabendo não.
-Pois é, seu nome tá na lista. Colocou o nome, tá dentro.
-Ah … bacana. (eu não tinha colocado o nome em lugar nenhum).
-Você vai, né?

É importante deixar claro pra todos aqui, que meu professor de Boxe, é um cara bem bacana. Mesmo! Brincalhão, divertido, não força a barra nos treinos, respeita o limite de cada aluno. Porém, quando ouvi essa pergunta, me lembrei de uma coisa : tive a oportunidade de vê-lo treinando “pra valer” uma vez. Cada soco no ar que ele dava tinha a capacidade de deslocar, num tranco só, todo o resto do seu corpo para a frente. Lembrando que a Quantidade de Movimento é calculada pela massa de um corpo multiplicada pela velocidade que ele adquiri, essa situação era algo bem impressionante. Um pulso (aproximadamente 700 gramas, creio eu), deslocando um corpo de, pelo menos, 80 vezes o seu peso, é algo que deve ser levado em consideração. Em qualquer circunstância.
-Então … na verdade eu n-
-Eu tou com a minha mão aberta aqui …
-Bem, eu …
-Com os papelzinhos e vou sortear pra você, tá?
-É … na verd-
-Você já foi sorteado, sabia?
-Puxa, que bacana, eu fico feliz! Mas é que eu trabalho hoj-
-Você não vai querer estragar a festa de toda a galera do Boxe, né?
-Magina, longe de mi-
-Se não, todo mundo vai querer fazer luvas com você no próximo treino.

Explico mais uma vez: “fazer luvas” é o equivalente no boxe, ao jogo no final do treino de futebol. A diferença é que, neste caso, você está no local para bater num cara que não te fez nada e para apanhar de alguém que treina exaustivamente pra socar alguém.
-Magina, eu nunc-
-Já tirei o papelzinho, você vai, né?

Duas faculdades, palestrante na Universidade de São Paulo. Metido a escritor. Você num é “dotô”. Sai dessa, então?
-Claro! Com todo prazer!
-Começa às 19h30.
-Acho que é meu rodízi-
-Você tirou o Cadú. Sabe quem é?
-Hmm … não.
-O cara é grande, mano. Num vacila no presente, heim? Se for roupa, é pelo menos GG.
-Ah, bom saber!
-Se não der pra ir, manda um representante.
-Opa! Até dois!
-Falou então, Ricco. Té mais!
-Opa!

E assim comecei meu dia … Depois disso, corri desesperadamente pra chegar no trabalho. Tive a infeliz idéia de comprar o presente pegando uma carona de garupa com o moto-boy da firma. Só durante o caminho de ida, vi tantas vezes o filme da minha vida passando que na última sessão o projetor quebrou. Mas prefiro parar por aqui. Mesmo porque, como o próprio nome da crônica diz. Tudo isso é hipotético!

Compartilhe!

6 Comentários on "Hipoteticamente"

  • diz

    Um dia como qualquer outro esse seu, não, Mamute? Hipoteticamente falando, claro.

  • Murilo Boudakian Moyses diz

    Mamute master! Agora faça um day spa que tudo passará.

  • Rafael diz

    é.. e use camiseta rosa tbm.

  • diz

    E não esqueça de fazer uma drenagem!

  • malena diz

    ai, e o q aconteceu?? como foi o amigo secreto??? CONTA!

    heheh

  • Van diz

    o que é que vc comprou pro Cadú??? hahaha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *