Proteção

Cada vez mais as pessoas se preocupam com proteção. Numa cidade como São Paulo, tudo é protegido! Casas, prédios, carros, enfim … Se algo puder ser ferido, violado, contaminado, roubado e etc e tal, deve ser protegido.

Esse cuidado inclui as pessoas, claro. Quanto mais rico, mais protegido é o infeliz. Carro-blindado, prédio-blindado, quarda-costas-blindado, I-pod-blindado. Tudo blindado.

Nós, cidadãos “normais”, não precisamos nos blindar tanto, mas um pouco de proteção nunca é ruim.

Preocupado com a possibilidade de chuva em um show que eu iria, acabei me dando conta de que tinha 3, repito, TRÊS capas de chuva (“capucha” para os íntimos) no meu carro.

Nos últimos anos, a única vez que eu pensei em usar uma capa dessas foi durante uma enchente, na qual meu barco, digo, carro, naufragou. Neste úmido dia, fui obrigado a sair pela janela, tentar me firmar em uma rua que tinha água até a minha cintura e segurar meu carro, um fanfarrão que teimava em seguir o fluxo da água até algum lugar não muito limpo.

Numa situação dessas, uma capa de chuva não ajuda muito já que você está recebendo pingos, espirros e jorradas d’água de todos os lados possíveis.

Enfim … não quero aqui fazer uma alongada descrição sobre este fatídico dia.

A descoberta de que estou absolutamente preparado para uma chuva com minhas três “capuchas” me fez pensar em que outros assuntos seriam dignos de minha preocupação. Ora, quais seriam estes? Explico.

Além da proteção contra a chuva, preciso eu, estar constantemente preparado para algo mais? Sim, claro! Sou jovem, posso encontrar as mais inesperadas situações. Tenho, por exemplo, que ter sempre por perto um agasalho. O clima em São Paulo é uma loucura!

Pois sim … e o que mais? Saúde!? Como não? O cartão, sempre em dia, do meu seguro saúde. Ah … agora, sim!

Estou seguro! Absolutamente protegido!

Mas você, aflito e amigo leitor pode questionar: “Meu caro, Ricardo! Ontem foi dia 1º de Dezembro, o Dia Mundial da Luta contra AIDS! Não deveria voc-“

Não, não, não! Nem precisa terminar. Não precisa! Percebi hoje!

Se já me preocupei tanto, a ponto de acumular várias “Capuchas” sem nunca ter precisado de uma, fique tranqüilo, amigo! Sei muito bem que minha luta contra essa malfadada síndrome não chega às vias de fato.

Compartilhe!

4 Comentários on "Proteção"

  • Rafael diz

    E nunca, nunca se esqueça: não aceite balas de estranhos!

  • Kris diz

    Nunca se esqueça de murphy…

  • Anônimo diz

    Porque Murphy nunca se esquece de você.

  • Verônica Almeida diz

    Vc é um cara prevenido e isso é importante. Agora, três (3) capas de chuva, não é muita coisa?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *