De volta para o passado – parte 2

Nota do Autor : essa crônica é continuação de um texto que foi escrito no final de 1999, revisado no site dos Cronistas em 2002 por conta de uma publicação em uma compilação editada pelo Mário Prata. Para ler a parte 1, clique aqui.”

–    Bom dia.
–    Bom dia … Olha, só!
–    Heim?
–    Velho Ricardo, você voltou?
–    Pois é …
–    Hehehehe.
–    Rindo do quê, moleque?
–    “Pois é…” era o título de todas minhas crônicas na época que nos encontramos a primeira vez …
–    Verdade. Bem lembrado. Hehehehe.
–    Pois então, meu Velho. Com todo respeito, claro. Por que voltou?
–    Ué … faz 10 anos que você me chamou direto do seu futuro pra brincar numa crônica nossa. Bastante coisa aconteceu depois disso. Achei que 10 era um número forte pra reaparecer.
–    “Ten sounds official!”
–    George Carlin! Quase nem me lembrava mais dele …
–    Isso mesmo, velhote. Até que a cabeça ainda funciona, heim?
–    Ó o respeito, Ricardo! Stand Up continuou uma paixão. Aliás, cabelo que é bom, nada, heim?
–    Olha quem tá falando!
–    Eu sou velho, tenho álibi e uso nossa boa e velha boina sem dó, mesmo com alergia a lã!
–    E eu sou … sou estiloso! Que nem o Kelly Slater, tá?!
–    Isso … depois da gripe espanhola! Hahahaha.
–    Humpf …
–    Quanta coisa aconteceu nesse tempo, heim? O Prata publicou a crônica do nosso encontro, você foi estudar e trabalhar com cinema, foi morar na casa que era da Vovó …
–    Pois é …
–    Agora fez aquela viagem pra Nova Iorque com o Otávio e o Hermínio, ou já estamos depois daquela vez que ….
–    OOOOU!!! Pára! Pára!!
–    Que foi?
–    Num fiz viagem nenhuma ainda. Só emiti as passagens! Só viajo em Outubro.
–    Iche …
–    Tá louco?! Quase começou a me contar algo sobre o futuro…
–    Hihihihi ….
–    Como assim!? Num é pra rir, não velhote! Lembra daquela história de quebra do espaço contínuo. A lição que o Dr. Emmett Brown  nos ensinou!
–    Sei, sei …
–    Então! Hold your horses!
–    Num lembrava que você tava todo metido a usar frasezinhas prontas em inglês nessa época …
–    Ah, vá te catar !!
–    Hum … Já tá há um tempo na O2, né? Convivendo demais com publicitários…
–    E você num tem duas faculdades disso no currículo também, né, malandrão?
–    Pois é … Pra mostrar que a gente já num era criativo nem quando tinha cabelo …
–    Vai dizer que você acha que a gente ficava bem de cabelo?
–    Pô … você vai ver só o sucesso que vai fazer depois do implante …
–    Hahahahaha . Viado! Se fosse verdade você num tinha falado! Hahaha!
–    Garoto esperto.
–    Você era bastante também, na minha idade!
–    Bobinho … Mas então, já que voltei acho que não seria muito errado te falar uma coisa …
–    Nã-não … Vamo ficar falando de cabelo. Pode ficar zuando que eu sou deficiente capilar. Nada além disso! Meu presente tá ótimo, só quero curtir. Num venha me encher com meu futuro!
–    Hahahaha!
–    Que foi?
–    Deficiente capilar … essa eu não tinha anotado em lugar nenhum! Boa tirada. Hahaha !
–    Pra variar, não é nossa! É do Paulão.
–    Eu sei, eu sei … A gente foi se aperfeiçoando em melhor adequar as idéias dos outros, né?
–    Acho que sim … Tá me caindo essa ficha recentemente …
–    Então … o que eu queria te falar tem um pouco a ver com isso…
–    Mas não quero saber, Seu Ricardo!
–    Mas num é nada, claaaro assim sobre o futuro.
–    Num interessa …
–    Mas vai ajudar!
–    E vai que eu mudo tudo por causa da dica, viro um lutador de MMA e morro aos 34. Você num vai mais existir …
–    Tudo bem. Já tou velho memo!
–    Ah … num vem com essa! Se agora eu já sou bem encanado com a vida, velho eu sei que vou querer durar o máximo possível …
–    Mas você num vai me fazer uma bobagem grande. A gente até que é inteligente, você vai usar a informação com parcimônia.
–    Tou bem, velho! Num quero saber.
–    É o seguinte :
–    Tou indo nessa! Té mais!
–    Volta aqui!
–    Foi um prazer te rever. Com 41 a gente conversa de novo. See ya!
–    Ah frasezinha bicha de novo, não! Volta aqui, moleque! Fala comigo … Catso … Num vai voltar … Droga …

Compartilhe!

5 Comentários on "De volta para o passado – parte 2"

  • Andrea diz

    Putz! O que era que ele queria dizer? ;-)

  • Sem spoilers, velhote.

  • Fabiane diz

    Adorei a ideia. E o texto, claro. Acho que quando comecei a ler suas crônicas, ainda era o velho Ricardo que escrevia. Ou seria melhor dizer o novo? :) É, faz bem uns dez anos que sou leitora sim e só posso dizer que seus textos continuam ótimos. Bjos!

  • sil diz

    Adorei!
    Deficiente capilar e parcimônia foras as palavras mais legais que li hj!
    Parabéns… pelo texto e espero que o velho apareça de vez em quando.
    bjão

Trackbacks

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *