Todo dia, ou a breve história de Seu Paschoal e Dona Elvira

Todo dia, ele saía de casa pra trabalhar bem cedinho.

Todo dia, ela acordava bem cedinho pra fazer a marmita dele.

Todo dia, ele parava em frente ao portão, olhava pra trás e acenava.

Todo dia, ela corria pra chegar na janela e acenar de volta.

Certo dia, perguntei :

– “Vô, por que você faz isso todo dia?”

E ele respondeu :

– “A gente nunca sabe se vai voltar.”

Todo dia.

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *